sicnot

Perfil

Desporto

Árbitro argentino relança debate sobre utilização de imagens de vídeo no futebol

Um árbitro argentino relançou o debate sobre a utilização de imagens de vídeo no futebol, ao recuar na marcação de uma grande penalidade após consultar o auxiliar, que, alegadamente, observou o lance num ecrã colocado perto de si.

O árbitro German Delfino, de 36 anos, é considerado um dos melhores do país. (Arquivo)

O árbitro German Delfino, de 36 anos, é considerado um dos melhores do país. (Arquivo)

© Marcos Brindicci / Reuters

A jogada polémica ocorreu durante o encontro da oitava jornada do campeonato argentino, entre o Velez Sarsfield e o Arsenal, quando German Delfino assinalou um penalti favorável ao Velez, por mão na área de um jogador do Arsenal, que recebeu ordem de expulsão.

O árbitro, de 36 anos, considerado um dos melhores do país, voltou atrás com a decisão depois de ter consultado o seu auxiliar, desculpando-se publicamente pelo erro inicial no fim da partida, que o Velez ganhou por 2-1.

A Federação Argentina de Futebol (AFA) deverá analisar o caso na terça-feira, uma vez que a utilização de imagens de vídeo por parte dos árbitros é expressamente proibida pela FIFA, e Delfino poderá, inclusive, ser suspenso.
Lusa
  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".