sicnot

Perfil

Desporto

Casillas ficará no banco no próximo jogo do Real no Bernabéu devido aos adeptos

O treinador do Real Madrid, Carlo Ancelotti, disse hoje que vai colocar no banco Iker Casillas no próximo jogo da liga espanhola de futebol no Santiago Bernabéu, porque "nem todos os adeptos" estão com o guarda-redes.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Tony Gentile / Reuters

Segundo Ancelotti, na próxima quarta-feira, na visita ao Rayo Vallecano, jogo da 30.ª jornada, Casillas manterá a titularidade na baliza dos madrilenos, mas, no jogo seguinte, na receção ao Eibar, será Keylor Navas a jogar, uma forma de defender o internacional espanhol das críticas dos adeptos merengues.

"Nem todos os adeptos estão com Casillas, mas estamos habituados a estas situações e acredito que isso não o vá afetar, porque é Iker (Casillas)quem melhor conhece este clube e estes adeptos. Aceita-o (a decisão de ficar no banco no jogo como Eibar) e será para ele uma motivação para continuar a melhorar", afirmou o treinador italiano em conferência de imprensa.

Com 29 jornadas já disputadas, o Real Madrid segue no segundo lugar do campeonato, com 67 pontos, a quatro do líder, e rival, FC Barcelona.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.