sicnot

Perfil

Desporto

Fenerbahçe quer suspensão do campeonato turco

O Fenerbahçe, clube turco dos portugueses Raul Meireles e Bruno Alves, pediu hoje a suspensão do campeonato de futebol, devido ao ataque armado no sábado ao autocarro que transportava a equipa.

(EPA/ Arquivo)

(EPA/ Arquivo)

EPA

"Enquanto o ataque não estiver esclarecido de maneira satisfatória para o Fenerbahçe e para a opinião pública, a suspensão do campeonato é inevitável", refere hoje o clube, líder do campeonato, no seu sítio oficial na internet.

A situação aconteceu quando o autocarro circulava numa autoestrada perto da cidade de Trabzon, no nordeste do país, com os atletas e outros dirigentes a bordo, tendo os disparos atingido o motorista na cara.

O autocarro fazia o percurso de regresso a Istambul, após a equipa ter vencido o Rizespor por 5-1, em jogo do campeonato da Turquia, em que o internacional português Bruno Alves foi titular.

Segundo Mahmut Uslu, responsável do clube, após os disparos, o motorista, que ficou ferido na cara, conseguiu imobilizar o veículo, que se dirigia de Rize para Trabzon, de onde a equipa viajaria para Istambul.

O Fenerbahçe adianta que é de "importância vital" saber quem foram os responsáveis e puni-los, e que reunirá na segunda-feira para discutir o que fazer em relação a este assunto.










Lusa
  • Federação de Futebol turca condena ataque ao autocarro do Fenerbahçe
    1:57

    Desporto

    O autocarro da equipa turca do Fenerbahçe, onde jogam Bruno Alves e Raul Meireles, foi ontem atacado a tiro. Os jogadores e a equipa técnica estão bem, mas o motorista ficou ferido e teve de ser hospitalizado. O veículo foi atacado numa autoestrada no nordeste da Turquia depois de uma expressiva vitória por 5-1 frente aos rivais do Rizespor. Em comunicado, a Federação de Futebol turca condenou o ataque e prometeu levar os culpados à justiça. Já o presidente da Turquia, adepto confesso do Fenerbahçe, pediu ao governador local para o informar da investigação em curso.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC