sicnot

Perfil

Desporto

Víctor Fernández despedido do Deportivo Corunha

Víctor Fernández, ex-treinador do FC Porto, abandonou esta quarta-feira o cargo de técnico do Deportivo, da liga espanhola de futebol, deixando a equipa no 17.º posto do campeonato, com dois pontos de vantagem sobre os lugares de despromoção.

"O conselho de administração do Deportivo informou que desde esta noite Víctor Fernández deixa de ser treinador da primeira equipa", pode ler-se no comunicado divulgado pelo clube. (Arquivo)

"O conselho de administração do Deportivo informou que desde esta noite Víctor Fernández deixa de ser treinador da primeira equipa", pode ler-se no comunicado divulgado pelo clube. (Arquivo)

© Marcelo del Pozo / Reuters

"O conselho de administração do Deportivo informou que desde esta noite Víctor Fernández deixa de ser treinador da primeira equipa", pode ler-se no comunicado divulgado pelo clube.

Depois de ter substituído Fernando Vázquez no início da presente temporada, Víctor Fernández, que ao serviço do FC Porto venceu a Taça Intercontinental em 2004, orientou o Deportivo durante 30 jornadas, obtendo seis vitórias, nove empates e quinze derrotas.

Segundo a agência EFE, o treinador teria sido ameaçado pela direção do clube, que lhe havia informado que se não ganhasse o jogo frente ao Córdoba, da 30.ª jornada da liga espanhola, seria destituído do cargo, o que acabou por acontecer depois de se ter verificado um empate a um golo.

Com 30 jornadas disputadas, o Deportivo, clube onde atuam os portugueses Luisinho, Hélder Postiga, Diogo Salomão, Ivan Cavaleiro, Miguel Cardoso e Hélder Costa, segue na 17.ª posição do campeonato, com dois pontos de vantagem sobre o Almeria, 18.º classificado. 
Lusa
  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08