sicnot

Perfil

Desporto

Autocarro da equipa de andebol do Besiktas atacado durante jogo

O autocarro da equipa de andebol de Besiktas foi esta quinta-feira atacado durante o jogo do campeonato turco frente ao Mersin, mas, além dos danos materiais, não houve registo de feridos.

Este incidente ocorre cinco dias depois do autocarro da equipa de futebol do Fenerbahçe, na qual atuam os portugueses Raul Meireles e Bruno Alves, ter sido atacado a tiro enquanto circulava numa autoestrada perto da cidade de Trabzon, no nordeste do país, com os atletas e outros dirigentes a bordo, tendo motorista da viatura sido atingido por disparos na cara.

Este incidente ocorre cinco dias depois do autocarro da equipa de futebol do Fenerbahçe, na qual atuam os portugueses Raul Meireles e Bruno Alves, ter sido atacado a tiro enquanto circulava numa autoestrada perto da cidade de Trabzon, no nordeste do país, com os atletas e outros dirigentes a bordo, tendo motorista da viatura sido atingido por disparos na cara.

© Stringer . / Reuters

"Depois do jogo descobrimos que as janelas do autocarro foram partidas", afirmou o treinador da equipa de Istambul ao site do clube, no qual é também possível ver os danos provocados na viatura.

De acordo com a agência Anatolia, do ataque ocorrido durante o jogo, não houve registo de feridos, sendo que a equipa abandonou o local sem registo de qualquer incidente.

Este incidente ocorre cinco dias depois do autocarro da equipa de futebol do Fenerbahçe, na qual atuam os portugueses Raul Meireles e Bruno Alves, ter sido atacado a tiro enquanto circulava numa autoestrada perto da cidade de Trabzon, no nordeste do país, com os atletas e outros dirigentes a bordo, tendo motorista da viatura sido atingido por disparos na cara.

Por este motivo, a federação turca decidiu suspender a liga futebol por uma semana.
Lusa
  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20