sicnot

Perfil

Desporto

Chinês atravessa pista de Fórmula 1 em pleno treino

Um homem atravessou a pista, onde decorriam os treinos de Fórmula 1, na China e foi detido.

Primeiro dia de treinos no autódromo de Xangai. Em pista estavam pilotos de Formula 1: Vettel, Hamilton, Raikkonen, entre outros. 

Nas bancadas, a assistir, algumas pessoas e o protagonista desta história. 
Desconhece-se o seu nome. Sabe-se apenas do seu feito.

Atravessou a pista, em plena hora de ponta, já que decorriam os treinos. Pensa-se que terá escolhido a reta da meta, onde os carros chegam a circular nos 300 km/hora, pela boa visibilidade. 

O grande momento acontece depois da passagem de Felipe Nasr, que se vê em primeiro plano na fotografia.

O homem atravessa a pista segundos antes de passar outro carro, trepa a vedação e desata a correr até à box, onde a equipa de  Sebastian Vettel assistia aos treinos.  Queria experimentar um Ferrari, contam testemunhas.

Foi detido por um segurança e entregue à polícia que entretanto foi chamada ao local. O caso pôs a nu algumas falhas na segurança do circuito internacional de Xangai. 

A FIA já está a investigar.


  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38