sicnot

Perfil

Desporto

Filipe Lima segue em segundo no Open do Quénia de golfe

Filipe Lima ocupa a segunda posição no Open do Quénia, após a segunda volta ao campo do clube de golfe de Nairobi, liderando um quarteto de portugueses que passaram hoje o cut do torneio do Challenge Tour.

© Rafael Marchante / Reuters

No seu regresso à competição, após sete meses de paragem, devido a uma operação às costas, Filipe Lima perdeu a liderança, estando a duas pancadas do sul-africano Haydn Porteous, com um agregado de 131 shots (11 abaixo do par).

O português, de 33 anos e que já venceu um torneio do circuito europeu e três do Challenge Tour, o último em 2009, entregou hoje um cartão de 69 pancadas (três abaixo do par).

Ricardo Melo Gouveia conseguiu subir 18 posições e é agora um dos 14.os classificados, com um total de 138 pancadas (seis abaixo do par), depois de ter concluído a segunda ronda com 68 (-4).

Apesar de ter perdido 24 posições, João Carlota também garantiu a presença nas duas últimas rondas e está entre os 32.os, com um total de 140 pancadas (quatro abaixo do par).

Uma das melhores prestações do dia entre os portugueses foi a de Pedro Figueiredo, que recuperou 52 posições, ocupando o 43.º lugar, com 141 shots (três abaixo do par).

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida