sicnot

Perfil

Desporto

Jordan Speith bate recorde de pancadas após duas voltas no Masters de golfe

O norte-americano Jordan Speith bateu hoje o recorde de menor número de pancadas após a segunda volta do Masters de golfe, que se disputa em Augusta, nos Estados Unidos.

© USA Today Sports / Reuters

Segundo classificado em 2014, o jovem norte-americano, de 21 anos, completou a segunda volta com um total de 66 pancadas (seis abaixo do par) e tem agora um agregado de 130 pancadas (-14), igualando o menor número de shots em 36 buracos em majors. 

O quarto classificado do ranking completou as duas voltas em 130 pancadas (14 abaixo do par), menos quatro do que o compatriota Charley Hoffman, que ainda não concluiu a volta, e menos nove do que o sul-africano Ernie Els, quatro vezes campeão de majors.

Na quinta-feira, na sua segunda participação na prova, Jordan Speith, que nunca ganhou um major, já se tinha tornado no mais jovem líder do Masters após a primeira volta, ao bater o recorde do norte-irlandês Rory McIlroy em 2011. 

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.