sicnot

Perfil

Desporto

Oliver Zaugg transportado para o hospital após queda aparatosa na Volta ao País Basco

O ciclista suíço Oliver Zaugg (Tinkoff-Saxo) foi esta sexta-feira transportado para o hospital de San Sebastián, na sequência de uma queda aparatosa na quinta etapa da Volta ao País Basco, que o deixou com um golpe na cabeça.

O diretor da Tinkoff-Saxo Patxi Vila admitiu, no decorrer da quinta etapa, que liga Eibar a Aia, que neste momento a equipa está mais preocupado com o estado do vencedor do Volta à Lombardia de 2011 do que com a disputa da prova. (Arquivo)

O diretor da Tinkoff-Saxo Patxi Vila admitiu, no decorrer da quinta etapa, que liga Eibar a Aia, que neste momento a equipa está mais preocupado com o estado do vencedor do Volta à Lombardia de 2011 do que com a disputa da prova. (Arquivo)

Luca Bruno / AP

Zaugg, de 33 anos, foi transportado para o hospital com um colar cervical, depois de ter estado uns minutos estendido na estrada, com muito sangue na cabeça. 

O diretor da Tinkoff-Saxo Patxi Vila admitiu, no decorrer da quinta etapa, que liga Eibar a Aia, que neste momento a equipa está mais preocupado com o estado do vencedor do Volta à Lombardia de 2011 do que com a disputa da prova. 

No entanto, o responsável da formação russa destacou que o ciclista estava consciente quando entrou na ambulância. 
Lusa
  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.