sicnot

Perfil

Desporto

Empate espanhol e vantagem italiana nos "quartos" da Liga dos Campeões

Atlético e Real Madrid, num dérbi da capital espanhola bem 'quente', empataram esta terça-feira sem golos na primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, enquanto a Juventus se colocou em vantagem perante o Mónaco (1-0).

A marcação apertada de Diego Godín e Arda Turan a Cristiano Ronaldo. O internacional português não teve muita margem de manobra no ataque dos "merengues".

A marcação apertada de Diego Godín e Arda Turan a Cristiano Ronaldo. O internacional português não teve muita margem de manobra no ataque dos "merengues".

© Reuters Staff / Reuters

Em Turim, o chileno Arturo Vidal apontou o único golo da noite europeia, na cobrança de uma grande penalidade. Uma vantagem mínima da Juventus para o jogo da 2ª mão, no Mónaco.

Em Turim, o chileno Arturo Vidal apontou o único golo da noite europeia, na cobrança de uma grande penalidade. Uma vantagem mínima da Juventus para o jogo da 2ª mão, no Mónaco.

© Giorgio Perottino / Reuters

No Estádio Vicente Calderon, com Cristiano Ronaldo a titular, Pepe no banco e Fábio Coentrão na bancada, o Real Madrid até esteve melhor na primeira parte e criou algumas ocasiões para chegar ao golo, mas o guarda-redes esloveno Oblak, ex-jogador do Benfica, mostrou-se sempre intransponível.

A reedição da final da `Champions´ da última temporada, que terminou com um triunfo dos 'merengues' (4-1 após prolongamento), desceu de qualidade na segunda parte, sobretudo devido ao acréscimo do número de faltas e às constantes 'brigas' entre os jogadores das duas equipas.

Mesmo assim, já perto do final, o Atlético Madrid, que teve o português Tiago como suplente não utilizado, esteve perto de chegar à vantagem, mas o guardião Iker Casillas impediu o tento dos 'colchoneros'. 

Com este resultado, fica tudo em aberto para o encontro da segunda mão, agendado para a próxima semana, dia 22 de abril, no Estádio Santiago Bernabéu. 

Em Turim, a Juventus colocou-se em vantagem na eliminatória graças uma grande penalidade convertida pelo chileno Vidal, aos 57 minutos, num lance em que esteve envolvido Ricardo Carvalho.

O defesa português, que foi titular juntamente com o seu compatriota João Moutinho, cometeu falta sobre Morata, quando o avançado espanhol seguia isolado para a baliza da Subasic. O central de 36 anos viu o cartão amarelo e 'fugiu' à expulsão.

A Juventus desloca-se ao Mónaco na próxima semana com a vantagem mínima na 'bagagem', num jogo em que podia ter construído outro resultado, sobretudo na segunda parte.

Por seu lado, a formação liderada por Leonardo Jardim, que colocou Bernardo Silva em campo aos 51 minutos, até chegou a assustar Buffon, sobretudo em lances de contra-ataque. A melhor oportunidade coube mesmo ao antigo médio do Benfica, que esteve perto de marcar instantes depois de ter entrado em campo, mas acabou por ver o guardião italiano defender o seu remate. 

Os quartos de final da Liga dos Campeões seguem na quarta-feira, com o FC Porto a receber o Bayern Munique e Paris Saint-Germain a defrontar o Barcelona, na capital francesa.
Lusa
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.