sicnot

Perfil

Desporto

Empate espanhol e vantagem italiana nos "quartos" da Liga dos Campeões

Atlético e Real Madrid, num dérbi da capital espanhola bem 'quente', empataram esta terça-feira sem golos na primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, enquanto a Juventus se colocou em vantagem perante o Mónaco (1-0).

A marcação apertada de Diego Godín e Arda Turan a Cristiano Ronaldo. O internacional português não teve muita margem de manobra no ataque dos "merengues".

A marcação apertada de Diego Godín e Arda Turan a Cristiano Ronaldo. O internacional português não teve muita margem de manobra no ataque dos "merengues".

© Reuters Staff / Reuters

Em Turim, o chileno Arturo Vidal apontou o único golo da noite europeia, na cobrança de uma grande penalidade. Uma vantagem mínima da Juventus para o jogo da 2ª mão, no Mónaco.

Em Turim, o chileno Arturo Vidal apontou o único golo da noite europeia, na cobrança de uma grande penalidade. Uma vantagem mínima da Juventus para o jogo da 2ª mão, no Mónaco.

© Giorgio Perottino / Reuters

No Estádio Vicente Calderon, com Cristiano Ronaldo a titular, Pepe no banco e Fábio Coentrão na bancada, o Real Madrid até esteve melhor na primeira parte e criou algumas ocasiões para chegar ao golo, mas o guarda-redes esloveno Oblak, ex-jogador do Benfica, mostrou-se sempre intransponível.

A reedição da final da `Champions´ da última temporada, que terminou com um triunfo dos 'merengues' (4-1 após prolongamento), desceu de qualidade na segunda parte, sobretudo devido ao acréscimo do número de faltas e às constantes 'brigas' entre os jogadores das duas equipas.

Mesmo assim, já perto do final, o Atlético Madrid, que teve o português Tiago como suplente não utilizado, esteve perto de chegar à vantagem, mas o guardião Iker Casillas impediu o tento dos 'colchoneros'. 

Com este resultado, fica tudo em aberto para o encontro da segunda mão, agendado para a próxima semana, dia 22 de abril, no Estádio Santiago Bernabéu. 

Em Turim, a Juventus colocou-se em vantagem na eliminatória graças uma grande penalidade convertida pelo chileno Vidal, aos 57 minutos, num lance em que esteve envolvido Ricardo Carvalho.

O defesa português, que foi titular juntamente com o seu compatriota João Moutinho, cometeu falta sobre Morata, quando o avançado espanhol seguia isolado para a baliza da Subasic. O central de 36 anos viu o cartão amarelo e 'fugiu' à expulsão.

A Juventus desloca-se ao Mónaco na próxima semana com a vantagem mínima na 'bagagem', num jogo em que podia ter construído outro resultado, sobretudo na segunda parte.

Por seu lado, a formação liderada por Leonardo Jardim, que colocou Bernardo Silva em campo aos 51 minutos, até chegou a assustar Buffon, sobretudo em lances de contra-ataque. A melhor oportunidade coube mesmo ao antigo médio do Benfica, que esteve perto de marcar instantes depois de ter entrado em campo, mas acabou por ver o guardião italiano defender o seu remate. 

Os quartos de final da Liga dos Campeões seguem na quarta-feira, com o FC Porto a receber o Bayern Munique e Paris Saint-Germain a defrontar o Barcelona, na capital francesa.
Lusa
  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • Várias povoações evacuadas no concelho de Nisa

    País

    Várias povoações do concelho de Nisa, no distrito de Portalegre, foram esta quarta-feira à noite evacuadas, devido à ameaça do incêndio que lavra no concelho, disse à agência Lusa a presidente do município, Idalina Trindade.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14