sicnot

Perfil

Desporto

Tecnologia da linha de golo aprovada na Liga francesa

A tecnologia da linha de golo vai entrar em vigor no campeonato francês no início da próxima temporada, anunciou hoje o presidente da Liga de francesa de futebol (LFP), Frédéric Thiriez.

A 5 de fevereiro, o SEF tinha identificado 250 cidadãos estrangeiros, dos quais 157 estavam em situação irregular. (Arquivo)

A 5 de fevereiro, o SEF tinha identificado 250 cidadãos estrangeiros, dos quais 157 estavam em situação irregular. (Arquivo)

© Valentin Flauraud / Reuters

"Esta é uma decisão unânime do nosso conselho de administração", disse Frédéric Thiriez, após a adoção da tecnologia que permite determinar se uma bola passou ou não a linha de golo. 

O presidente da LFP informou que o tipo de tecnologia ainda não foi escolhido e que será preciso delinear um caderno de encargos.

"É preciso consultar os dois principais operadores: o inglês 'Hawkeye' e o alemão 'Goalcontrol'. A tecnologia será inteiramente financiada e supervisionada pela Liga", precisou Thiriez à saída da reunião do conselho de administração da LPF, especificando que os preços do sistema sofreram uma redução considerável.

Utilizada no Mundial de 2014 do Brasil, a tecnologia da linha de golo já está em vigor na Liga inglesa e será usada na Alemanha e na Itália a partir do início da próxima época.

Lusa
  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.