sicnot

Perfil

Desporto

Barcelona bate Valência, de Nuno Espírito Santo, por 2-0

Lionel Messi marcou este sábado o seu 400º golo pelo Barcelona, na vitória por 2-0 dos catalães frente ao Valência, que foi 'castigado' pelo excesso de oportunidades desperdiçadas, no jogo da 32.ª jornada da Liga espanhola de futebol.  

Com o triunfo por 2-0, o 'Barça' passa a somar 78 pontos, mais cinco do que o perseguidor Real Madrid, que hoje recebe o Málaga.

Com o triunfo por 2-0, o 'Barça' passa a somar 78 pontos, mais cinco do que o perseguidor Real Madrid, que hoje recebe o Málaga.

ANDREU DALMAU / Lusa

Ainda os adeptos se estavam a sentar nas bancadas do Camp Nou e Nuno Espírito Santo no banco do Valência e já Lionel Messi, numa espetacular arrancada de contra-ataque, servia Luis Suárez para o primeiro golo, decorridos que estavam meros 55 segundos. 

Apesar do 'golpe' prematuro, os visitantes, com André Gomes no 'onze', não esmoreceram e estiveram perto do empate: primeiro, aos 10 minutos, foi Daniel Parejo a desperdiçar uma grande penalidade, que acabou nas luvas de Claudio Bravo, depois foi Otamendi, ex-FC Porto, aos 14 minutos a ver um cabeceamento sair ao lado do poste esquerdo da baliza do 'barça'.

O caudal ofensivo do Valência, claramente superior na primeira parte do jogo, não parou, com Paco Alcácer a ficar perto de igualar, aos 18 minutos, e novamente aos 33, quando a sua tentativa embateu no poste esquerdo, e aos 39, quando rematou por cima.

O golo dos valencianos não chegava, apesar dos erros defensivos somados, sobretudo, por Dani Alves e Piqué, e o 'barça' esteve mesmo perto de aumentar a vantagem, mas o seu remate, aos 40 minutos, saiu para fora.

A passagem pelos balneários 'acalmou' o Valência, que não foi capaz de manter a elevada pressão sobre um Barcelona mais cauteloso que espetacular, que teve como melhor oportunidade um livre de Messi, que acertou em cheio na trave, aos 65 minutos.

Dez minutos depois, a equipa de Nuno Espírito Santo, já com João Cancelo em campo, esteve perto de fazer justiça no resultado, mas Claudio Bravo negou o golo ao ex-benfiquista Rodrigo. 

Perto do final, Pedro esteve perto do 2-0, mas o seu remate foi defendido por Diego Alves. Já com o tempo de compensação ultrapassado, a 'estrela' argentina do Barcelona recebeu uma bola perdida e correu mais de meio-campo para, frente a frente com o guarda-redes valenciano, tentar o chapéu, defendido por Alves, e na recarga, fechar o encontro com o seu 400.º golo pelo emblema 'culé.

Com o triunfo por 2-0, o 'barça' passa a somar 78 pontos, mais cinco do que o perseguidor Real Madrid, que hoje recebe o Málaga.

Já o Valência, quarto com 65 pontos, pode ser igualado pelo Sevilha, que tem menos três, mas no domingo visita o Granada, em jogo da 32.ª jornada. 
Lusa
  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi o deputado eleito pelo círculo de Braga. Agora vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Esta saída pode colocar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.