sicnot

Perfil

Desporto

Beto regressa aos convocados do Sevilha dois meses e meio depois

O guarda-redes português Beto regressou este sábado à convocatória do Sevilha, dois meses e meio depois de se ter lesionado num choque com Karim Benzema, num jogo da Liga espanhola de futebol contra o Real Madrid.

O guarda-redes sofreu uma luxação no ombro que o manteve afastado dos relvados e da convocatória do Sevilha. (Arquivo)

O guarda-redes sofreu uma luxação no ombro que o manteve afastado dos relvados e da convocatória do Sevilha. (Arquivo)

Andres Kudacki / AP

A 4 de fevereiro, Beto foi obrigado a sair de maca e com um colar cervical, após um violento choque com o francês Benzema, sendo transportado a um hospital, onde fez um TAC à cabeça, que deu negativo para uma lesão grave, como se suspeitou inicialmente.

No entanto, o guarda-redes sofreu uma luxação no ombro que o manteve afastado dos relvados e da convocatória do Sevilha, à qual regressou hoje, ao lado de outro português, no caso Diogo Figueiras.

De fora da lista de convocados para a deslocação de domingo a Granada está Daniel Carriço, que está a recuperar de uma lesão contraída no sábado passado no jogo com o Barcelona. 
Lusa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.