sicnot

Perfil

Desporto

Dores no joelho direito e gémeos afastam Sara Moreira de Londres

Dores no joelho direito e nos gémeos ditaram o afastamento de Sara Moreira da maratona de Londres, no domingo, porém a atleta espera recuperar para competir em Praga na semana seguinte.

© Laszlo Balogh / Reuters

"Tenho dores em dois sítios. No joelho direito e nos gémeos da perna contrária. Com os gémeos trata-se de um reflexo de defesa do (problema no) joelho. O joelho já me vinha a chatear há alguns dias e foi-se agravando a dor. Como defesa, comecei a ter dores também no gémeo, mas o maior problema é mesmo do joelho", explicou.

Em declarações à Lusa, a atleta revela que "só hoje" vai ser avaliada pelo departamento médico da federação de atletismo, mas assume que a decisão foi tomada pela forma como se sente, já que não consegue correr "mais de meia hora a 40 minutos".

"Apesar de achar que não é nada grave, não fazia sentido não conseguir correr na semana da competição e arriscar correr a distância da maratona. Não são cinco ou 10 quilómetros. A decisão foi tomada independentemente de saber do diagnóstico, pois não consigo correr o tempo de prova. Não faria sentido arriscar", vincou.

Sara Moreira assume a "frustração" de não poder competir em Londres, porém espera que "não seja nada de grave e recupere a tempo de disputar outra maratona na semana seguinte, a 03 de maio em Praga".

"Londres é impossível porque não consigo correr muito tempo e estamos a cinco dias da competição. Não iria arriscar sem estar completamente nas melhores condições. Se evoluir e começar a correr normalmente, a preparação está feita e tentarei Praga", reforçou.

O seu treinador, o marido Pedro Ribeiro, que também é atleta, vai competir em Londres "como estava programado".

Lusa
  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus