sicnot

Perfil

Desporto

Carlos Queiroz mantém-se como selecionador do Irão

O treinador Carlos Queiroz vai continuar a ser selecionador de futebol do Irão na campanha para o Mundial de 2018, relata hoje a imprensa iraniana, cerca de um mês depois do anúncio da saída do português.

© Raheb Homavandi / Reuters

"Todos os adeptos querem que a sua equipa esteja no príximo Mundial. Tudo o que precisamos é de apoio da federação e do ministro [do Desporto] para nos prepararmos para grandes eventos", afirmou Queiroz, citado hoje no Theeran Times, após uma reunião com responsáveis iranianos.

Queiroz, que citou 'pressões' não especificadas, alegou falta de união na federação iraniana e denunciou situações de humilhação vividas por si e pelos jogadores, despediu-se em conferência de imprensa, a 31 de março, após a derrota no jogo particular com a Suécia (3-1).

Depois disso, o antigo selecionador português, de 62 anos, viu o seu nome envolvido numa situação de alegadas dívidas ao fisco, defendendo o que o seu contrato determina que seja a federação a pagar os impostos.

Hoje, a imprensa iraniana afirma que Queiroz vai continuar no cargo, depois de terminada uma 'batalha' entre a federação e o ministro do Desporto. "Quem não gostar, pode deixar a federação, uma vez que o ministro decidiu continuar com Queiroz", afirmou Reza Hosnikhu, um responsável nomeado para mediar o conflito.

Antes o Mundial de 2014, disputado no Brasil, Queiroz - que treinou o Sporting, o Real Madrid e foi adjunto de Alex Ferguson no Manchester United - queixou-se de falta de apoio governamental em termos de infraestruturas de treino e outros equipamentos essenciais para a preparação.

A 20 de março, o presidente da Federação Iraniana de Futebol, Ali Kafashian, disse que a relação de quatro anos com Queiroz estava terminada.

"Felizmente, tudo se resolveu e o senhor Queiroz vai preparar a equipa nacional para o Mundial de 2018- O nosso objetivo é chegar aos oitavos de final", afirmou agora Kafashian, que, sobre a questão dos impostos, prometeu fazer o seu melhor com a ajuda de responsáveis superiores. 

Na qualificação asiática para o Mundial de 2018, na Rússia, o Irão está integrado no grupo D, com Omã, Turquemenistão e Guam.


Lusa
  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.