sicnot

Perfil

Desporto

Domingos Paciência espera iniciar próxima época a treinar no estrangeiro

Domingos Paciência revelou hoje a esperança de iniciar a próxima temporada futebolística a treinar uma equipa no estrangeiro, à margem do Fórum do Treinador de Futebol e Futsal, em Santarém.

"Penso na próxima época iniciar um projeto que me ofereça melhores condições de sucesso, que é um aspeto muito importante na vida de um treinador e que, infelizmente, nos últimos tempos, não tive o que ambicionava. Neste momento, a minha vontade é mais ir para fora", referiu Domingos Paciência.

O técnico, que treinou o Vitória de Setúbal nas primeiras 17 jornadas da I Liga, expressou ainda a sua confiança na permanência no principal escalão do clube setubalense, agora treinado por Bruno Ribeiro.

"Normalmente, quando saio dos clubes não gosto de falar das decisões tomadas pelas pessoas. Mas tenho dito e continuo a dizer que há qualidade suficiente. Espero que o Vitória de Setúbal consiga a manutenção e eu acho que vai conseguir", rematou.

O Vitória de Setúbal ocupa o 16.º e antepenúltimo lugar da I Liga, com 26 pontos, mais três do que o Gil Vicente, 17.º, quando faltam quatro jornadas para o fim da competição.



Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.