sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Torres dá vitória ao Atlético Madrid em Villarreal

O Atlético Madrid foi a Villarreal somar três pontos graças a um golo de Fernando Torres, lançado em campo pelo treinador Diego Simeone aos 62 minutos, em jogo da 34.ª jornada da Liga espanhola de futebol.

© Heino Kalis / Reuters

O sentido de oportunidade de Fernando Torres foi determinante para aproveitar um atraso 'à queima' para o costa-marfinense Eric Bailly, que falhou o corte, para se isolar, tornear o guarda-redes Sérgio Asenjo, e ter a frieza de espírito para não rematar de imediato, esperar pelo 'carrinho' de dois defesas na tentativa de evitar a finalização, e tocar para o fundo das redes.

A equipa da capital conseguiu passar num campo tradicionalmente muito difícil, como de resto se confirmou numa partida muito disputada e equilibrada, em que o golo de Torres acabou por fazer toda a diferença. 

Aliás, o Villarreal teve duas situações de golo nos derradeiros segundos da partida, uma delas protagonizada pelos dois laterais, o esloveno Bojan Jokic, autor do cruzamento, e o capitão Mario Gaspar, que rematou por cima da barra à entrada da pequena área quando tudo se conjugava para uma finalização fácil.  

O internacional português Tiago alinhou durante os noventa minutos no meio-campo do Atlético e foi uma das 'pedras' de melhor rendimento. 

Com este triunfo, o Atlético Madrid consolidou o terceiro lugar, com 75 pontos, mais seis do que o quarto classificado, o Sevilha, que foi hoje ao País Basco vencer o Eibar por 3-1. A equipa orientada por Diego Simeone tem um atraso de nove pontos para o líder FC Barcelona e de sete para o segundo, o Real Madrid, que recebeu e venceu hoje o Almeria por 3-0. 

Noutro jogo hoje disputado, o Elche goleou o Deportivo da Corunha por 4-0 e complicou muito a vida à equipa galega, que se mantém em 18º lugar, o primeiro abaixo da 'linha de água', com 29 pontos, e que bateu hoje a pior série de sempre sem ganhar na I Liga, com doze jogos consecutivos sem somar três pontos. 

Os portugueses Luisinho e Ivan Cavaleiro foram titulares, embora o segundo tenha sido substituído aos 69 minutos por Toché, e outro compatriota, Diogo Salomão, foi lançado pelo treinador Victor Sanchez a partir dos 54 minutos, a render o seu colega Juan Dominguez.

A 34.ª jornada encerra na quinta-feira com os jogos Rayo Vallecano-Valência e Granada-Espanyol.


Lusa
  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.