sicnot

Perfil

Desporto

Benfica multado em mais de cinco mil euros por mau comportamento dos adeptos

O Benfica foi multado em 5.738 euros devido ao mau comportamento reincidente dos seus adeptos, comunicou hoje o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, no mapa de castigos relativos à 31.ª jornada da I Liga.

Lusa

No sábado, o Benfica, líder do campeonato, foi a Barcelos bater o Gil Vicente, por 5-0, e um dos golos foi celebrado por um adepto no relvado juntamente com os jogadores. 

O órgão disciplinar também puniu o Belenenses, com multa 4.039 euros, por mau comportamento dos adeptos no jogo em que foi derrotado em casa pelo o Rio Ave (1-3), ao passo que Moreirense e Paços de Ferreira terão de desembolsar 1.722 e 1.435 euros, respetivamente.



Jogadores suspensos:

I Liga:

- 1 jogo:

Ricardo Esgaio (Académica).

Markus Berger (Gil Vicente).

Tengarrinha (Boavista).

Brito (Boavista).

Paulinho (Moreirense).



II Liga:

- 1 jogo:

Pedro Almeida (Atlético).

Rafael Batatinha (Santa Clara).

Siaka Bamba (Chaves).

João Novais (Leixões).

Yero (Oliveirense).

Luís Pedro (Freamunde).

Rui Raínho (Freamunde).

Victor Lindelof (Benfica B).

João Teixeira (Benfica B).

Leandro Chaparro (Beira-Mar).

Jefferson Santos (Feirense).

Zé Tiago (Sporting da Covilhã).

Edinho Júnior (Farense).

Gilberto Gomes (Vitória de Guimarães B).

Tomás Podstawski (FC Porto B).

Diogo Freire (Trofense).







Lusa
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08
  • Reveladas escutas telefónicas entre Sócrates e Ricardo Salgado
    2:39

    Operação Marquês

    Após ser detido em 2014, Ricardo Salgado recebeu uma chamada de José Sócrates a dar o seu apoio. Nas escutas é possível perceber que o antigo primeiro-ministro fala de admiração pelo ex-banqueiro, depois de Sócrates ter garantido, na semana passada na RTP, que a relação com Ricardo Salgado era apenas institucional. Noutra conversa de Sócrates, desta vez com o advogado Daniel Proença de Carvalho, o ex-primeiro-ministro criticou Marcelo Rebelo de Sousa, quando este ainda era comentador e tinha comentado a queda do BES.