sicnot

Perfil

Desporto

Guardiola tem esperança e Luis Enrique admite que vai "sofrer" em Munique

O treinador Pep Guardiola acredita que o seu Bayern Munique "tem qualidade" para fazer história no futebol Europeu e inverter na terça-feira a derrota por 3-0 sofrida em Barcelona, na primeira mão das meias-finais da Liga dos Campeões.

Guardiola e Luís Enrique no encontro da 1ª mão, em que os catalães golearam (3-0) os bávaros em Camp Nou.

Guardiola e Luís Enrique no encontro da 1ª mão, em que os catalães golearam (3-0) os bávaros em Camp Nou.

© Reuters Staff / Reuters

 "Temos desvantagem de 3-0, mas tentaremos tudo. Faremos o nosso jogo e veremos o que acontece. Estes jogadores já demonstraram que querem a final. Isto não é o mesmo que o 3-1 contra o FC Porto, mas vamos tentar", vincou Guardiola na véspera do jogo da segunda mão, na Allianz Arena, em Munique, Alemanha.

O que seria um feito inédito em meias-finais da 'Champions' ganharia uma outra dimensão pela consideração que o catalão tem pelo Barcelona, ao comando da qual venceu duas vezes esta competição.

"Acima de tudo temos de controlar o jogo. Claro que temos de atacar mais do que em Barcelona, mas vamos jogar contra a melhor equipa europeia dos últimos 15 anos", avisou.

Alvo de diversas críticas da Alemanha, Guardiola garante que "não há qualquer problema com a mentalidade da equipa" e recordou que no seu grupo de trabalho "há seis ou sete futebolistas que foram campeões do Mundo e sabem o que é preciso ser feito".

Na Catalunha, o argentino Lionel Messi, que cresceu sob o seu comando técnico no Barcelona, marcou dois golos e fez a assistência para o terceiro, surgindo como um obstáculo adicional na sua já complicada missão.

"Quando se joga contra o Messi há sempre respeito, mas ele é mais um jogador que temos de parar. Nós não temos esse tipo de futebolistas e ganhámos a Bundesliga, que é um campeonato duríssimo", disse, esperando não cometer erros que punam a equipa.

Apesar da confortável vantagem, Luis Enrique, treinador do Barcelona, admite que vai "sofrer" para atingir a final: "Sabemos o quão grande é o Bayern Munique e teremos de estar ao nosso melhor nível para passar".

"Não será um jogo fácil e vamos ter de sofrer. Se marcamos primeiro, será bom para nós, mas o Bayern tem qualidade para marcar", avisou o técnico do conjunto catalão, que não sofreu qualquer golo nos últimos sete desafios e que no fim de semana ficou a uma vitória de se sagrar campeão de Espanha.

Luis Enrique recorda a importância do apoio dos adeptos para a equipa local e revela que não está disposto a deixar que este seja um "jogo louco", assumindo que o Barcelona deve usar as suas armas para ferir o seu rival.

O técnico vai tentar que o jogo "seja o mais parecido possível com o da primeira mão" e, apesar de agradecer os elogios de Guardiola quando se refere ao Barcelona como a equipa com o melhor contra-ataque do Mundo, recorda que a sua equipa estará apostada em manter-se fiel ao seu conceito de posse de bola, à semelhança do rival.

Bayern Munique e Barcelona discutem o acesso à final na Allianz Arena, em Munique, a partir das 19:45 de terça-feira.
Lusa
  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.