sicnot

Perfil

Desporto

Nani e Slimani de regresso aos convocados do Sporting

Nani e Slimani estão de regresso aos convocados do Sporting para o jogo com o Sporting de Braga, da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com Ewerton a ficar de fora devido a lesão.

"Os adeptos pedem-me para ficar, mas todos sabemos que é difícil, porque tenho contrato com o Manchester United e as minhas ambições são outras neste momento", afirmou Nani. (Arquivo)

"Os adeptos pedem-me para ficar, mas todos sabemos que é difícil, porque tenho contrato com o Manchester United e as minhas ambições são outras neste momento", afirmou Nani. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Nani e Slimani, que falharam os últimos jogos do Sporting devido a problemas físicos, estão de regresso às opções do técnico Marco Silva para o jogo de domingo, tal como Jefferson, Naby Sarr e Miguel Lopes.

De fora dos convocados ficou o defesa Ewerton, que sofreu um traumatismo na perna direita e não pode entrar nas escolhas, sendo esperado que regresso ao trabalho na próxima semana.

André Geraldes, Jonathan Silva e Capel também estão de fora das opções.

O jogo entre o Sporting, terceiro classificado, com 70 pontos, e o Sporting de Braga, quarto, com 55, está agendado para domingo, pelas 18:00, no estádio José Alvalade.



Lista de 19 convocados:

- Guarda-redes: Rui Patrício e Marcelo Boeck.

- Defesas: Cédric, Miguel Lopes, Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo, Naby Sarr e Jefferson.

- Médios: William Carvalho, Rosell, Adrien, João Mário e André Martins.

- Avançados: Carrillo, Carlos Mané, Nani, Montero, Tanaka e Slimani.







Lusa
  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.