sicnot

Perfil

Desporto

Rali de Portugal arranca hoje com superespecial em Lousada

O Rali de Portugal arranca hoje com uma superespecial 3,36 quilómetros, em Lousada, que a partir das 19:00 vai definir a primeira hierarquia da quinta prova do Campeonato do Mundo, liderado por Sébastien Ogier (Volkswagen). 

© Toby Melville / Reuters

O francês, vencedor das três primeiras provas -- Monte Carlo, Suécia e México -, chega a Portugal para tentar dar continuidade ao seu domínio, depois do fracasso no Rali da Argentina, onde problemas mecânicos o afastaram da luta pela vitória e onde a Volkswagen falhou um pódio pela primeira vez em 20 ralis. 

 
 

Apesar disso, o bicampeão do mundo mantém uma margem confortável em relação ao segundo classificado, somando 84 pontos contra os 51 do norueguês Mads Ostberg (Citroen), segundo no México e na Argentina, enquanto Andreas Mikkelsen (Volkswagen), também da Noruega, é o terceiro, tem 47. 

 
 

Depois de o britânico Kris Meeke ter dado a primeira vitória da Citroen em quase dois anos, ao ganhar na Argentina, Ogier procura repor a 'ordem natural' e vai em busca do seu quinto triunfo no rali português, o que lhe permitiria igualar o recorde do finlandês Markku Allen. 

 
 

Neste regresso à região norte, após uma década no Algarve, o rali terá pouco mais de 350 quilómetros cronometrados, divididos em 16 provas especiais de classificação, e prolonga-se até domingo. 

 
 

Com 96 inscritos, o rali não é pontuável para o Campeonato Nacional, mas terá a presença do atual campeão, Pedro Meireles, um dos quatro pilotos que fará a estreia absoluta do Skoda Fabia R5, e de Bernardo Sousa, que inicia a sua participação no Mundial na classe WRC2, ao volante de um Peugeot 208 T16. 

 

 uma superespecial 3,36 quilómetros, em Lousada, que a partir das 19:00 vai definir a primeira hierarquia da quinta prova do Campeonato do Mundo, liderado por Sébastien Ogier (Volkswagen). 

 

O francês, vencedor das três primeiras provas -- Monte Carlo, Suécia e México -, chega a Portugal para tentar dar continuidade ao seu domínio, depois do fracasso no Rali da Argentina, onde problemas mecânicos o afastaram da luta pela vitória e onde a Volkswagen falhou um pódio pela primeira vez em 20 ralis. 

 
 

Apesar disso, o bicampeão do mundo mantém uma margem confortável em relação ao segundo classificado, somando 84 pontos contra os 51 do norueguês Mads Ostberg (Citroen), segundo no México e na Argentina, enquanto Andreas Mikkelsen (Volkswagen), também da Noruega, é o terceiro, tem 47. 

 
 

Depois de o britânico Kris Meeke ter dado a primeira vitória da Citroen em quase dois anos, ao ganhar na Argentina, Ogier procura repor a 'ordem natural' e vai em busca do seu quinto triunfo no rali português, o que lhe permitiria igualar o recorde do finlandês Markku Allen. 

 
 

Neste regresso à região norte, após uma década no Algarve, o rali terá pouco mais de 350 quilómetros cronometrados, divididos em 16 provas especiais de classificação, e prolonga-se até domingo. 

 
 

Com 96 inscritos, o rali não é pontuável para o Campeonato Nacional, mas terá a presença do atual campeão, Pedro Meireles, um dos quatro pilotos que fará a estreia absoluta do Skoda Fabia R5, e de Bernardo Sousa, que inicia a sua participação no Mundial na classe WRC2, ao volante de um Peugeot 208 T16.


Lusa

  • Atentado "falhado" em Nova Iorque
    1:43

    Mundo

    Uma explosão numa das zonas mais movimentadas de Manhattan fez quatro feridos, esta segunda-feira. Entre eles está o homem que transportava o engenho e que foi entretanto detido.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • 10 Minutos com Leonor Beleza
    10:27

    10 Minutos

    A nossa convidada desta segunda-feira ainda é conhecida por ter sido ministra da Saúde e pelo seu trabalho à frente da Fundação Champalimaud. Mas desta vez vamos falar com Leonor Beleza sobre os 40 anos da revisão do Código Civil, em que esteve envolvida.

    Entrevista completa