sicnot

Perfil

Desporto

Rali de Portugal arranca hoje com superespecial em Lousada

O Rali de Portugal arranca hoje com uma superespecial 3,36 quilómetros, em Lousada, que a partir das 19:00 vai definir a primeira hierarquia da quinta prova do Campeonato do Mundo, liderado por Sébastien Ogier (Volkswagen). 

© Toby Melville / Reuters

O francês, vencedor das três primeiras provas -- Monte Carlo, Suécia e México -, chega a Portugal para tentar dar continuidade ao seu domínio, depois do fracasso no Rali da Argentina, onde problemas mecânicos o afastaram da luta pela vitória e onde a Volkswagen falhou um pódio pela primeira vez em 20 ralis. 

 
 

Apesar disso, o bicampeão do mundo mantém uma margem confortável em relação ao segundo classificado, somando 84 pontos contra os 51 do norueguês Mads Ostberg (Citroen), segundo no México e na Argentina, enquanto Andreas Mikkelsen (Volkswagen), também da Noruega, é o terceiro, tem 47. 

 
 

Depois de o britânico Kris Meeke ter dado a primeira vitória da Citroen em quase dois anos, ao ganhar na Argentina, Ogier procura repor a 'ordem natural' e vai em busca do seu quinto triunfo no rali português, o que lhe permitiria igualar o recorde do finlandês Markku Allen. 

 
 

Neste regresso à região norte, após uma década no Algarve, o rali terá pouco mais de 350 quilómetros cronometrados, divididos em 16 provas especiais de classificação, e prolonga-se até domingo. 

 
 

Com 96 inscritos, o rali não é pontuável para o Campeonato Nacional, mas terá a presença do atual campeão, Pedro Meireles, um dos quatro pilotos que fará a estreia absoluta do Skoda Fabia R5, e de Bernardo Sousa, que inicia a sua participação no Mundial na classe WRC2, ao volante de um Peugeot 208 T16. 

 

 uma superespecial 3,36 quilómetros, em Lousada, que a partir das 19:00 vai definir a primeira hierarquia da quinta prova do Campeonato do Mundo, liderado por Sébastien Ogier (Volkswagen). 

 

O francês, vencedor das três primeiras provas -- Monte Carlo, Suécia e México -, chega a Portugal para tentar dar continuidade ao seu domínio, depois do fracasso no Rali da Argentina, onde problemas mecânicos o afastaram da luta pela vitória e onde a Volkswagen falhou um pódio pela primeira vez em 20 ralis. 

 
 

Apesar disso, o bicampeão do mundo mantém uma margem confortável em relação ao segundo classificado, somando 84 pontos contra os 51 do norueguês Mads Ostberg (Citroen), segundo no México e na Argentina, enquanto Andreas Mikkelsen (Volkswagen), também da Noruega, é o terceiro, tem 47. 

 
 

Depois de o britânico Kris Meeke ter dado a primeira vitória da Citroen em quase dois anos, ao ganhar na Argentina, Ogier procura repor a 'ordem natural' e vai em busca do seu quinto triunfo no rali português, o que lhe permitiria igualar o recorde do finlandês Markku Allen. 

 
 

Neste regresso à região norte, após uma década no Algarve, o rali terá pouco mais de 350 quilómetros cronometrados, divididos em 16 provas especiais de classificação, e prolonga-se até domingo. 

 
 

Com 96 inscritos, o rali não é pontuável para o Campeonato Nacional, mas terá a presença do atual campeão, Pedro Meireles, um dos quatro pilotos que fará a estreia absoluta do Skoda Fabia R5, e de Bernardo Sousa, que inicia a sua participação no Mundial na classe WRC2, ao volante de um Peugeot 208 T16.


Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.