sicnot

Perfil

Desporto

Van Praag abandona corrida à presidência da FIFA e apoia Ali bin Al Hussein

O holandês Michael van Praag anunciou hoje que vai abandonar a corrida à presidência da FIFA, à qual concorre o ex-futebolista português Luís Figo, com o objetivo de apoiar a candidatura do príncipe Ali bin Al Hussein, da Jordânia.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© United Photos / Reuters

"Após numerosas deliberações e reflexões com diversas pessoas envolvidas no processo, Michael van Praag decidiu retirar a sua candidatura e juntou as suas forças às do príncipe Ali bin Al Hussein", informa a sua equipa de candidatura, em comunicado.

A assessoria de Michael van Praag indica também que o presidente da Federação Holandesa de Futebol, de 67 anos, explicará ainda hoje mais detalhadamente as razões da sua decisão, em conferência de imprensa, em Amesterdão.

Com a saída de 'cena' de Michael van Praag, restam três candidatos à presidência da FIFA. Além de Luís Figo e do príncipe Ali bin Al Hussein, vice-presidente do organismo, concorre também o suíço Joseph Blatter, considerado o principal favorito à reeleição para um quinto mandato.

As eleições para a presidência do organismo que rege o futebol mundial realizam-se a 29 de maio, no segundo de dois dias de congresso da FIFA, em Zurique, na Suíça.



Lusa
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.