sicnot

Perfil

Desporto

Obrigações do FC Porto rendem valor recorde de 45 milhões de euros

A Oferta Pública de Obrigações do FC Porto, cujos resultados foram esta sexta-feira apresentados na Bolsa de Lisboa, rendeu à SAD do clube um valor recorde de 45 milhões de euros, naquele que foi o sétimo empréstimo obrigacionista dos portistas.

Com o preço da cada obrigação fixado em cinco euros, cada investidor foi obrigado a adquirir no mínimo 20 obrigações (100 euros), sendo que, no total, foram transacionadas 21.994.670 obrigações que resultaram no maior encaixe de sempre da SAD 'portista', num total de 45 milhões de euros. (Arquivo)

Com o preço da cada obrigação fixado em cinco euros, cada investidor foi obrigado a adquirir no mínimo 20 obrigações (100 euros), sendo que, no total, foram transacionadas 21.994.670 obrigações que resultaram no maior encaixe de sempre da SAD 'portista', num total de 45 milhões de euros. (Arquivo)

PAULO DUARTE / AP

Segundo os dados disponibilizados pela 'praça portuguesa', a procura das obrigações do clube ultrapassou 2,44 vezes a oferta, tendo sido contabilizados um total de 4778 investidores, todos eles portugueses.

Com o preço da cada obrigação fixado em cinco euros, cada investidor foi obrigado a adquirir no mínimo 20 obrigações (100 euros), sendo que, no total, foram transacionadas 21.994.670 obrigações que resultaram no maior encaixe de sempre da SAD 'portista', num total de 45 milhões de euros.

O empréstimo começa a contar a 26 de maio e o pagamento da taxa de juro é feito semestralmente, a 26 de maio e 26 de novembro, sendo o reembolso final feito a 26 de maio de 2018.

O sétimo financiamento obrigacionista dos 'dragões', inicialmente previsto em 40 milhões de euros e limitado a 50, acabou por ser fixado em 45 milhões, e traz, segundo Fernando Gomes, administrador da SAD do clube, vantagens ao clube, que assim se financia com taxas de juro inferiores às praticadas na banca portuguesa, ou seja, com uma taxa de 5%.

Fernando Gomes congratulou-se com o sucesso da operação, admitindo que este tipo de financiamento junto de pequenos investidores é um método que o clube pretende continuar a seguir, de forma a diminuir a exposição à banca.

Segundo o administrador portista, destes 45 milhões de euros, 30 serão para pagar o anterior empréstimo obrigacionista, que agora vence, enquanto os 15 restantes terão como objetivo diminuir o nível de dependência bancária, tendo em vista manter os mesmos níveis de financiamento.
Lusa
  • Santana diz que Marcelo por vezes faz de conta que é primeiro-ministro
    1:12

    País

    Santana Lopes diz que a expectativa que Passos Coelho criou sobre o mau desempenho do Governo se está a virar-se contra ele. Numa entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera contudo que Passos Coelho ainda poderá ganhar as próximas eleições. Sobre Marcelo, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia diz que por vezes faz de conta que é o primeiro-ministro.

  • Coala do Zoo de Duisburg viaja para Lisboa 

    País

    A SIC acompanhou, em exclusivo, a transferência de uma coala do Zoo de Duisburg, na Alemanha, para o Jardim Zoológico de Lisboa. O animal foi transportado pela TAP e batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Uma reportagem para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.