sicnot

Perfil

Desporto

Finlandês Latvala segura liderança do Rali de Portugal

O finlandês Jari-Matti Latvala (Volkswagen) conservou este sábado a liderança do Rali de Portugal, quinta prova do Campeonato do Mundo, mas assistiu à recuperação do francês Sébastien Ogier, seu colega de equipa, que reentrou na luta pelo triunfo.

JOSE COELHO / Lusa

Após a jornada mais longa do rali, com seis especiais (165,4 quilómetros), Latvala comanda com 9,5 segundos de vantagem sobre Ogier, bicampeão do mundo e líder do Mundial, que saltou de sexto para segundo lugar, relegando o britânico Kris Meeke (Citroën) para a terceira posição, a 20 segundos do líder.

Com os melhores tempos nas três últimas classificativas do dia, correspondentes à segunda passagem nos troços de Baião (18,57 km), Marão (26,46 km) e Fridão (37,67 km), Ogier anulou a maior parte do atraso de 25,9 segundos que tinha na sexta-feira e ainda tem as três derradeiras especiais, no domingo, para tentar a sua quinta vitória no Rali de Portugal, algo apenas conseguido por Markku Alen.

A 49.ª edição do Rali de Portugal completa-se no domingo com as duas classificativas de Fafe (14 e 16), a última das quais 'power stage', intercaladas pela de Vieira do Minho (15), num total 54,65 quilómetros, ao longo do quais Latvala procura a primeira vitória da temporada e Ogier tenta repetir os triunfos de Monte Carlo, Suécia e México.

Lusa
  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.