sicnot

Perfil

Desporto

Livro sobre Cristiano Ronaldo tem segunda edição em França

O livro "Cristiano Ronaldo - Orgueil Gloire et Préjugés" ("Cristiano Ronaldo - "Orgulho, Glória e Preconceitos") vai ter segunda edição em França, a 28 de maio, um ano após o lançamento da primeira edição que vendeu cerca de sete mil exemplares.

O '7' dos 'merengues' conquistou o troféu em 2007/08, ainda ao serviço do Manchester United, em 2010/11 e na época passada, revalidando pela primeira vez o título de 'rei' dos goleadores dos campeonatos europeus.

O '7' dos 'merengues' conquistou o troféu em 2007/08, ainda ao serviço do Manchester United, em 2010/11 e na época passada, revalidando pela primeira vez o título de 'rei' dos goleadores dos campeonatos europeus.

Javier Lizon / Lusa

O livro foi escrito pelo jornalista português Marco Martins, em conjunto com o repórter desportivo francês Antoine Grynbaum, contendo análises e testemunhos de pessoas próximas de "CR7".

A obra foi atualizada e tem "novos dados sobre a possível vinda ou não do Cristiano Ronaldo para o campeonato francês", disse à Lusa Marco Martins, especulando sobre uma eventual contratação do craque português pelo Paris Saint-Germain em 2016.

"Na primeira versão, as duas hipóteses eram o Mónaco e Paris. Na nova versão inclinamos mais para o Paris Saint-Germain que, em 2016, vai ter a saída de Zlatan Ibrahimovi?. Com a saída do galo no poleiro, vão ter que encontrar uma outra figura para o projeto do Qatar. Há só três nomes no espírito dos proprietários [do clube]: Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Neymar", afirmou o jornalista desportivo.

Marco Martins justificou que o livro enumera "episódios passados em 2014 e 2015" que "mostram que ele [Cristiano Ronaldo] pode ser uma hipótese em 2016" para o PSG, recordando o "mal-estar no balneário" e junto do "presidente e da estrutura do Real Madrid" por causa da festa de aniversário após "uma derrota histórica de 4-0 contra o Atlético de Madrid" e em que ficaram excluídos alguns membros do clube.

O livro, cuja primeira edição foi lançada antes do campeonato do mundo de 2014 e cuja tradução em português saiu a 7 de janeiro, conta agora com análises sobre "o fracasso no Mundial" e com "projeções para o Euro2016 em França e para o Mundial 2018 na Rússia".

"Cristiano Ronaldo - "Orgulho, Glória e Preconceitos" quer dar "outra imagem" do capitão da seleção portuguesa dentro e fora das quatro linhas, através de entrevistas a jogadores da "equipa das quinas", como Miguel Veloso, Hugo Almeida, Anthony Lopes e outros jogadores como o francês David Bellion, o antigo internacional francês de origem portuguesa, Robert Pirès e o antigo guarda-redes do Sporting Nuno Santos.

Os autores descrevem ainda o relacionamento do avançado português com os treinadores, como o ?Sir' Alex Ferguson, Bölöni, Carlos Queiroz, Carlo Ancelotti e José Mourinho, o qual "mudou de discurso" desde que saiu do Real Madrid tendo em conta que "quer ser selecionador nacional".

Marco Martins, de 29 anos, nasceu em Viana do Castelo e foi para França aos quatro anos. Trabalha na Rádio França Internacional em Paris, sendo também correspondente do jornal Record
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.