sicnot

Perfil

Desporto

PSP classifica final da Taça da Liga como jogo de risco

A comissária da Polícia de Segurança Pública (PSP) Margarida Oliveira considerou esta quarta-feira de risco a final da Taça da Liga de futebol entre o Benfica e o Marítimo, a disputar na sexta-feira, em Coimbra.

A final da Taça da Liga será discutida entre Benfica e Marítimo, em Coimbra.

A final da Taça da Liga será discutida entre Benfica e Marítimo, em Coimbra.

© Hugo Correia / Reuters

Sem revelar os meios envolvidos na operação de segurança, a oficial disse que o contingente policial pensado para o jogo teve como base a experiência de outras finais da Taça da Liga no Estádio Cidade de Coimbra, que vai acolher a terceira final da prova,  e assegurou um "dispositivo suficiente" para garantir a segurança.

"O efetivo é o suficiente para garantir as condições de segurança de adeptos e dos intervenientes do espetáculo", sublinhou Margarida Oliveira, na conferência de imprensa sobre a segurança do evento desportivo.

Questionada pelos jornalistas, a comissária não quis comentar ou fazer comparações deste jogo com a recente partida entre o Vitória de Guimarães e o Benfica para a I Liga de futebol, que registou vários incidentes, referindo que o contingente foi pensado para este jogo.

A oficial da PSP advertiu que não serão permitidos objetos contundentes ou artefactos pirotécnicos, mas salvaguardou que não será possível "garantir a 100%" a sua entrada apesar das "revistas minuciosas".

Margarida Oliveira apelou ainda aos adeptos para chegarem ao estádio o mais cedo possível e deixarem as viaturas longe das instalações desportivas, porque não existem parqueamentos nas proximidades.

Na sexta-feira, as portas do Estádio Cidade de Coimbra abrem às 17:45, duas horas antes do início do jogo, e o trânsito vai estar condicionado em volta do recinto desportivo a partir das 17:00, nas zonas nascente, poente e sul.

A diretora de competições da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Helena Pires, garantiu também uma grande coordenação das forças de segurança e anunciou postos de emergência médica junto às portas nascente e poente do estádio.
Lusa
  • Queixas sobre comércio online dispararam em 2017

    Economia

    A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) recebeu 1.642 reclamações sobre compras feita pela internet em 2017, numa média de quatro queixas por dia, número que sobe para 8.538 no caso da rede social Portal da Queixa.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52