sicnot

Perfil

Desporto

Steven Gerrard dirige carta de despedida "aos melhores adeptos do Mundo"

O futebolista internacional inglês Steven Gerrard despediu-se esta quarta-feira dos adeptos do Liverpool, dos quais disse serem "os melhores do Mundo", num momento em que o médio se prepara para deixar o seu clube de sempre.

Gerrard (ao centro), de 34 anos, iniciou a carta aos adeptos referindo que "dizer adeus nunca é fácil", quando se prepara para deixar os 'reds' ao fim de 26 anos.

Gerrard (ao centro), de 34 anos, iniciou a carta aos adeptos referindo que "dizer adeus nunca é fácil", quando se prepara para deixar os 'reds' ao fim de 26 anos.

© Reuters Staff / Reuters

Gerrard, de 34 anos, iniciou a carta aos adeptos, publicada no  sítio do Liverpool, referindo que "dizer adeus nunca é fácil", quando se prepara para deixar os 'reds' ao fim de 26 anos.

"Foi uma parte importante da minha vida desde que tinha oito anos", lembrou o jogador que irá representar o Los Angeles Galaxy, da Liga norte-americana de futebol (MLS), salientando ter sido um privilégio todos esses anos que jogou pelos 'reds'.

O médio, que jogou a nível profissional durante 17 anos, diz ainda que foi um sonho de criança tornado realidade.

"Nunca pensei que o conseguisse e olhando para trás, vendo que disputei 710 jogos em 17 épocas, estou profundamente emocionado", acrescentou Gerrard, que nos 'reds' ganhou muito, mas não conseguiu a Liga Inglesa.

O futebolista assegurou assim que a "melhor noite" da sua vivida foi a vivida em Istambul em 2005, quando o Liverpool se sagrou campeão europeu, batendo nas grandes penalidades o AC Milan e num jogo em que esteve a perder 3-0 e chegou ao 3-3.

"O melhor momento da minha carreira foi há dez anos em Istambul. Foi a melhor noite da minha vida. Quando levantei a Taça dos Campeões não acreditei que houvesse pessoa mais feliz do que eu no Mundo", referiu.

Na carta, Gerrard falou também do orgulho em ter sido capitão do Liverpool, no qual diz ter tentado dar sempre o seu melhor e ser um exemplo.

"Foi muito felizardo de jogar com treinadores fantásticos e com futebolistas magníficos, que me ajudaram", salientou o médio, dizendo ainda que o Liverpool será a sua casa e que a saída não significa o fim da relação, esperando poder regressar um dia.
Lusa