sicnot

Perfil

Desporto

Danny anuncia saída do Zenit

O internacional português Danny anunciou esta quinta-feira a sua saída do Zenit São Petersburgo, depois de ter recusado uma proposta de renovação do campeão russo de futebol.

Danny, que alinhou sete temporadas na equipa de São Petersburgo, mostrou-se grato ao clube e à Rússia. (Arquivo)

Danny, que alinhou sete temporadas na equipa de São Petersburgo, mostrou-se grato ao clube e à Rússia. (Arquivo)

© Maxim Shemetov / Reuters

"O clube e eu não chegámos a acordo, por isso sábado jogarei o meu último jogo com a camisola do Zenit", afirmou o jogador na conta de Twitter do clube.

Danny, que alinhou sete temporadas na equipa de São Petersburgo, mostrou-se grato ao clube e à Rússia.

"Este país permanecerá sempre no meu coração. Continuarei a apoiar o Zenit", afirmou o jogador.

O avançado português vai disputar o último jogo pelo Zenit, que já assegurou a conquista da liga, sábado frente ao Lokomotiv Moscovo, no estádio Petrovski, em São Petersburgo.

A serviço do Zenit, clube orientado por André Villas-Boas e no qual alinha também o português Luís Neto, Danny conquistou três ligas russas, uma taça da Rússia e uma supertaça europeia.
Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.