sicnot

Perfil

Desporto

Contador diz que luxação no ombro "não é problema" para o Tour

O ciclista espanhol Alberto Contador, que domingo venceu a Volta a Itália, garantiu hoje que a luxação no ombro não deverá ser problema para a participação no 'Tour', ao mesmo tempo que descarta uma ida à 'Vuelta'. 

© Juan Medina / Reuters

"Não me preocupa o ombro. Continuo com uma ligadura, para o ter protegido e me lembrar o problema que tive. Esta semana vou aproveitar para fazer uma ressonância e ver como está a situação, mas hoje não vejo (o ombro) como um incoveniente, mais problemático é recuperar da fadiga", disse o líder da Tinkoff-Saxo, ao ser recebido na sede da Comunidad de Madrid.

Contador vai preparar-se "ao máximo" para tentar ganhar a Volta a França e assim fazer a 'dobradinha' no ano. "Muita gente o considera quase impossível, mas isso serve-me de motivação. Vou tentá-lo e veremos se é possível ou não", disse ainda.

"Se tivesse de pensar também na Volta a Espanha, a minha cabela explodiria. Só tenho planeado o 'Giro' e o 'Tour'", garantiu. "Vou concentrar-me no 'Tour' e salvo acidente ou algo que não esteja bem no 'Tour', a Vuelta está descartada".

Relativamente ao 'Giro', reconheceu que foi uma vitória "complicada". "Quedas, uma luxação no ombro, avarias nos piores momentos e também dias maus, como o penúltimo, em Finisterre", recordou, falando também de uma equipa adversária "muito forte [Astana], que dificultou muito as coisas".










Lusa
  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão