sicnot

Perfil

Desporto

Jérôme Valcke terá transferido 10 milhões de dólares para contas de alegado esquema de corrupção

O jornal norte-americano "The New York Times" avança que o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, terá transferido 10 milhões de dólares para contas bancárias que estão no centro do alegado esquema de corrupção e subornos na instituição. O francês é o braço direito do presidente da FIFA, Joseph Blatter.

© Arnd Wiegmann / Reuters

De acordo com a investigação das autoridades norte-americanas, Jérôme Valcke terá dado autorização, em 2008, para que o dinheiro fosse transferido para contas controladas por um outro responsável da Federação: Jack Warner, ex-vicepresidente da FIFA, que é um dos suspeitos de atos de corrupção.

As autoridades acreditam, no entanto, que Valcke não saberia que o dinheiro estaria a ser usado para o pagamento de subornos e não está por isso acusado de qualquer delito.

Jérôme Valcke já esteve envolvido numa outra polémica. Entrou para a federação em 2003, como diretor de marketing, mas acabou por ser despedido do cargo, em 2006, por alegadamente ter mentido em negociações com patrocinadores.

O caso chegou aos tribunais, mas nunca foi provado qualquer crime. Dias depois da FIFA ter chegado a acordo com os patrocinadores envolvidos, Valcke foi indicado por Joseph Blatter para número dois da Federação.

  • Costa defende legalização da eutanásia como forma de "alargar a liberdade"
    0:42
  • Duquesa de Sussex já tem brasão

    Harry & Meghan

    O Palácio de Kensington apresentou esta sexta-feira o brasão da Duquesa de Sussex, Meghan Markle. O brasão foi criado pelo College of Arms mas teve a ajuda da duquesa para que este fosse "pessoal e representativo".

    SIC