sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Sp. Braga diz que "surpresas" são muitas vezes "fruto da incompetência"

António Salvador lamentou esta segunda-feira a derrota do Sporting de Braga na final da Taça de Portugal, considerando que o "futebol é fértil em surpresas", mas que estas são, "na maior parte das vezes, fruto da incompetência".

SIC

Numa mensagem publicada no sítio oficial do clube, o presidente 'arsenalista' frisou a "tremenda desilusão" provocada pelo desaire de domingo, tendo lembrado que, perto do final, o Braga tinha uma vantagem de 2-0 sobre o Sporting, que jogava com menos uma unidade desde os 15 minutos.

"Algumas horas após a final do Jamor, continuo a sentir uma enorme frustração pelo resultado. Sei que é uma mágoa que partilhamos, sobretudo pela noção de que estivemos muito perto de fazer história. Se durante toda a semana notei o empenho, a ambição e a união do grupo, o que elevou a minha convicção na vitória, mais crente estava na conquista quando, a escassos minutos do final, vencíamos justamente por dois golos", pode ler-se.

António Salvador reconhece "que o futebol é fértil em surpresas", mas notou: "também sei que na maior parte das vezes a surpresa é fruto da incompetência e admito que não fomos suficientemente competentes para guardar tudo o que tínhamos sabido construir".

Agradeceu aos sócios e adeptos do Sporting de Braga a "grande onda de apoio em torno da equipa", defendendo que "não mereciam tamanho castigo".

"Não desistam, porque eu também não vou desistir. É essa a marca que tem de distinguir este clube, independentemente dos dirigentes e dos profissionais que o sirvam. Acredito que são os momentos de tristeza como o que vivemos a reforçar a nossa determinação para construir o futuro", concluiu.

O Sporting venceu o Sporting de Braga no desempate por grandes penalidades (3-1), após o empate no final do tempo regulamentar e do prolongamento (2-2), conquistando a Taça de Portugal pela 16.ª vez na sua história. 
Lusa
  • "Não conseguimos matar o jogo"
    0:41

    Desporto

    O jogador do Sp. Braga Ruben Micael entende que faltou uma ponta de sorte à equipa na final do Jamor e que não houve excesso de confiança com os dois golos de vantagem. O médio bracarense deu os parabéns ao Sporting e lamentou o facto da equipa não ter conseguido resolver o jogo.

  • "Quando marcámos o segundo golo, sentimos que a Taça ia ser nossa"
    1:07

    Desporto

    No final da Taça de Portugal, o técnico do Sporting, Marco Silva, realçou os parabéns que recebeu de Bruno de Carvalho e revelou a mensagem que deu aos jogadores ao intervalo quando a equipa já perdia por 2-0 e jogava com menos um. Já o treinador do Sp. Braga, Sérgio Conceição, lamentou as duas distrações defensivas nos lances dos golos e afirmou que o balneário estava triste com o desfecho da final.

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos 8 jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Rui Rio alerta que violações do segredo de justiça ameaçam democracia
    2:16

    País

    Rui Rio diz que não pede demissões "a cada esquina" e prefere aguardar pelas respostas do ministro Adjunto Siza Vieira, sobre o alegado conflito de interesses com os acionistas chineses da EDP. O líder do PSD esteve esta terça-feira reunido com a direção nacional da Polícia Judiciária, onde defendeu que a violação do segredo de justiça é insustentável e ameaça o regime democrático.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47