sicnot

Perfil

Desporto

Cinco ausências no primeiro treino da seleção nacional

Os futebolistas Rui Patrício, William Carvalho, Adrien e Nani, do Sporting, e Éder, do Braga, foram hoje as ausências no primeiro treino da seleção portuguesa com vista aos jogos com a Arménia e Itália.

Inácio Rosa/Lusa

Devido ao desgaste dos jogadores após terem disputado a final da Taça de Portugal, no domingo, os futebolistas de Sporting e o avançado bracarense foram autorizados pela federação a ausentarem-se do treino desta manhã.

Portugal começou a preparar os dois próximos jogos. O primeiro na Arménia, do Grupo I de apuramento ao Euro2016, 13 de junho, e o segundo um particular com a Itália, a 16, em Genebra, na Suíça.

Cédric, expulso aos 15 minutos de jogo na final da 'prova rainha', ganha pelo Sporting, não usufruiu dessa dispensa e foi um dos 20 elementos, a par do 'capitão' Cristiano Ronaldo, que subiram esta manhã ao relvado do Estádio Nacional.

Nos 15 minutos abertos à imprensa os jogadores fizeram os habituais exercícios de aquecimento, sempre com boa disposição como denominador comum.

Portugal, que lidera o Grupo I de apuramento para o Euro2016, com nove pontos, vai defrontar a Arménia, terceira classificada, com sete, em solo arménio, no dia 13 de junho, jogando com a Itália, num jogo particular, dia 16, em Genebra, na Suíça


Lusa
  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.