sicnot

Perfil

Desporto

UEFA considera Jonas o futebolista do ano na liga portuguesa

A UEFA considerou o avançado brasileiro Jonas, do Benfica, o jogador do ano na Liga Portuguesa de Futebol, enquanto o médio João Mário, do Sporting, merece a distinção de jogador a seguir.

PAULO NOVAIS / Lusa

"Falhou as primeiras seis partidas na Liga mas tratou logo de desfazer as dúvidas sobre o seu real valor e utilidade", diz a UEFA em relação a Jonas, lembrando que o avançado chegou com a época em andamento e a custo zero dos espanhóis do Valência.

Os golos de Jonas, 31 no total (20 na Liga e 11 entre Taça de Portugal e Taça da Liga), são assinalados no sítio oficial da UEFA, com o organismo do futebol europeu a recordar que o avançado apontou 20 golos em 27 jogos na Liga. 

"Onze dos quais entre as jornadas 22 e 29, tendo terminado esta série com o terceiro 'bis' seguido na vitória do Benfica no terreno do Belenenses, por 2-0, antes da receção ao Porto [0-0]", refere a UEFA.

O organismo considera ainda o médio 'leonino' João Mário um "jogador a seguir", recordando um bom início de temporada, terminando o campeonato com cinco golos em 30 jogos e com presenças nos seis jogos na Liga dos Campeões.

A chamada de João Mário à seleção, tanto nos sub-21, como nos 'AA' também é lembrada.

"Excelente técnica, enorme mobilidade em campo, precisão de passe e leitura de jogo são qualidades em evidência no jogador de 22 anos", salienta o organismo do futebol europeu, que resume ainda as conquistas de Benfica na Liga e Taça da Liga e do Sporting na Taça de Portugal.



Lusa
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.