sicnot

Perfil

Desporto

Asafa Powell lança suspeitas sobre marca de Gatlin nos 100 metros

 O atleta jamaicano Asafa Powell considerou hoje, antes do 'meeting' de Montreuil (França), "surpreendente" que o norte-americano Justin Gatlin corra mais rápido agora, aos 33 anos, do que na época em que se dopava. 

© Gilbert Bellamy / Reuters

"Ele corre verdadeiramente bem e tem mérito por isso, não posso dizer mais. Mas se estou surpreso? [silêncio]. Diria que regressar [de um castigo de dopagem] e estabelecer um novo recorde pessoal é, no mínimo, surpreendente, sobretudo por ser a primeira corrida da época. Mas não posso dizer mais", salientou Powell, que também esteve suspenso 18 meses por dopagem.

Gatlin, campeão olímpico de 2004, esteve suspenso quatro anos, entre 2006 e 2010, pelo uso de anabolisantes e tem atualmente a melhor marca do ano nos 100 metros, com 9,74 segundos. O jamaicano tem o segundo melhor registo, com 9,84 segundos.

O norte-americano estabeleceu a 15 de maio a melhor marca mundial do ano, em Doha, na abertura da Liga de Diamante, correndo três centésimos mais rápido do que o seu recorde pessoal, que datava da sua 'primeira' carreira. 

Powell tem um recorde pessoal de 9,72 segundos, uma marca da qual não se aproxima há quatro anos, mesmo antes da sua suspensão em 2013.









Lusa
  • Debate quinzenal com o primeiro-ministro

    País

    A situação económica e financeira foi o tema escolhido pelo Governo, mas a polémica da descida da Taxa Social Única dominará certamente a discussão na Assembleia da República. Veja aqui em direto e participe no Minuto a Minuto Parlamento Global/SIC.

    Direto

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.