sicnot

Perfil

Desporto

Rui Alves toma posse no Nacional

Rui Alves tomou hoje posse como presidente do Nacional, da I Liga portuguesa de futebol, fazendo um alerta ao Governo Regional da Madeira, que, no seu entender, "ainda não percebeu que o desporto é saúde, é educação e cultura".

"Para tudo há limites, pelo que, não estando disponível para continuar a desmascarar este comportamento [do presidente da Mesa], anuncio que retiro a minha candidatura", indicou hoje Rui Alves na página oficial da sua lista.

"Para tudo há limites, pelo que, não estando disponível para continuar a desmascarar este comportamento [do presidente da Mesa], anuncio que retiro a minha candidatura", indicou hoje Rui Alves na página oficial da sua lista.

No regresso ao dirigismo, após quase um ano de interregno, por ter deixado o clube para se candidatar à Liga de clubes, o presidente eleito prevê "dificuldades, porque os desafios são também maiores", mas revelou que confia "em toda a estrutura do clube, para o trabalho" a desenvolver.

"Ainda não conseguimos fazer com que os responsáveis políticos sintam que o desporto é saúde, é educação e cultura", explicou o presidente eleito para um mandato de três anos.

Rui Alves prometeu ainda que irá contactar "duas empresas internacionais para que, de uma vez por todas, os madeirenses possam saber quanto custa a I Liga portuguesa e uma outra para que se saiba quanto valem as marcas Nacional, Marítimo e União da Madeira".

Este estudo, segundo revelou, será "entregue ao Governo Regional", porque Rui Alves diz não conhecer "nenhum setor, na Madeira, que tenha feito mais pela Região do que o desporto".

Lusa
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.