sicnot

Perfil

Desporto

Sérgio Conceição de "consciência tranquila" lamenta "ataque brutal" do Braga

O treinador Sérgio Conceição afirmou hoje estar de consciência tranquila em relação às acusações feitas pelo Sporting de Braga à sua conduta e que culminaram com um processo disciplinar tendo em vista o seu despedimento por justa causa.

O treinador do Sporting de Braga, Sérgio Conceição. (Arquivo)

O treinador do Sporting de Braga, Sérgio Conceição. (Arquivo)

LUSA

Num comunicado enviado à agência Lusa pelo seu advogado, Tiago Rodrigues Bastos, o técnico começa por referir que as notícias divulgadas transmitem "uma versão dos acontecimentos deturpada, falsa e profundamente atentatória da [sua] dignidade pessoal e profissional".

"Em defesa da sua honra e por respeito por todo o grupo de trabalho, pelos adeptos do Sporting de Braga e do futebol, pelos seus apoiantes e pela sua família", o treinador diz-se de "consciência perfeitamente tranquila, com a noção de ter cumprido cabalmente as suas funções de treinador principal do Sporting de Braga, com zelo e inexcedível lealdade para com o clube e todos os seus adeptos".

O treinador lamenta o "ataque brutal ao seu caráter por parte de quem de perto testemunhou o seu empenho e lealdade para com o clube", mas agradeceu ao clube "a honra que lhe proporcionou de ter liderado a sua equipa de futebol na época 2014/2015". 

Segundo Sérgio Conceição, os adeptos, jogadores, equipa técnica, funcionários e dirigentes do Sporting de Braga "não confundem determinação, frontalidade, garra e espírito combativo (só merece festejar quem tem a capacidade de sofrer) com autoritarismo, agressividade ou caráter conflituoso, muito menos com falta de lealdade", tal como ele "não esquece a grandeza do clube e todo o apoio da massa associativa do Braga por causa do que lhe sucedeu nos últimos dias".

Revela ainda a nota que o treinador estava "já a preparar a época seguinte com a mesma determinação" e "assim continuará a agir até ao último dia em que for o treinador do Sporting de Braga". 

"Quanto ao resto, o Sérgio Conceição acredita que a verdade virá ao de cima e que as instituições próprias de um Estado de direito democrático a quem caberá fazer a justiça deste caso se encarregarão de limpar o seu bom nome e punir quem prevaricou", pode ler-se. 

O treinador garante ainda que lutará "por todos os seus direitos e, fundamentalmente, pelo direito ao bom nome e à consideração que por todos lhe é devida, mas não será ele a alimentar na praça pública a discussão sobre um procedimento para o qual não encontra qualquer explicação válida e séria".

Na segunda-feira, a SAD do Sporting de Braga instaurou um processo disciplinar a Sérgio Conceição tendo em vista o seu despedimento com justa causa, acusando o técnico de insultar e ameaçar agredir o presidente 'arsenalista', António Salvador.

Lusa
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.