sicnot

Perfil

Desporto

Eleições no FC Barcelona marcadas para 18 de julho

A comissão de gestão do FC Barcelona, que dirige o clube desde a demissão na terça-feira da direção de Josep Maria Bartomeu, marcou as eleições para a presidência para 18 de julho. 

© Reuters Staff / Reuters

Ramón Adell, presidente da comissão de gestão, explicou que a data e o dia (um sábado e não um domingo como é habitual) foram escolhidos para "estimular a participação".

A votação decorrerá no Camp Nou, entre as 09:00 (08:00 em Lisboa) e as 21:00 (20:00 em Portugal continental). 

A direção do FC Barcelona demitiu-se na terça-feira para abrir caminho à realização de novas eleições destinadas a auscultar os sócios sobre "o que querem para o clube nos próximos seis anos".

A antecipação das eleições decidida pela atual direção - cujo mandato termina apenas em 2016 -- é vista como uma forma de Bartomeu responder aos seus críticos. 

Apesar da conquista do 'triplete' -- campeonato, taça e Liga dos Campeões -, o clube catalão tem sido palco de tensões, nomeadamente entre o treinador Luís Enrique e o avançado argentino Lionel Messi no início da época, bem como de casos judiciais envolvendo a transferência do brasileiro Neymar. 

Na corrida pela presidência do clube catalão pode entrar Joan Laporta, que já liderou o FC Barcelona entre 2003 e 2010.

Lusa
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.