sicnot

Perfil

Desporto

Nuno Delgado espera oferecer melhores condições a treinadores e judocas portugueses

O antigo judoca Nuno Delgado, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Sydney2000, foi hoje apresentado como o novo chefe de equipa técnica da Federação Portuguesa de Judo.

Delgado conquistou a medalha de bronze em Sydney2000, na categoria de -81 kg. (Arquivo)

Delgado conquistou a medalha de bronze em Sydney2000, na categoria de -81 kg. (Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters

Numa conferência de imprensa realizada no Centro Desportivo Nacional do Jamor, o antigo judoca olímpico afirmou que esta mudança na estrutura técnica do judo português "é uma inovação" que considera "essencial". 

"É uma inovação daquilo que se viveu na história do judo português, a criação de uma hierarquia intermédia é essencial. Esta equipa técnica tem dois campeões de Europa, em 1999 não havia nenhum campeão de Europa português, eu fui o primeiro e a prova destas conquistas é a evolução do judo português", reiterou.

Nuno Delgado que já tinha sido convidado para integrar a equipa técnica em 2005, mas não tinha aceitado o convite, mostrou-se "feliz pelo desafio lançado" para um cargo que "merece muita responsabilidade". 

"Sinto-me muito feliz pelo desafio lançado. Este desafio já me tinha sido lançado há dez anos atrás quando deixei a alta competição, não aceitei pois é um cargo que merece muita responsabilidade. Ao longo destes anos formei-me, estudei em Inglaterra, trabalhei com jovens, e quando surge este convite senti que estava preparado", explicou o antigo judoca.

Nuno Delgado vai assumir uma posição intermédia na estrutura técnica da Federação de Judo, tendo como principais funções disponibilizar condições aos treinadores e atletas para que possam cumprir de forma correta as suas funções. 

"A minha prioridade é tentar oferecer todas as condições a estes treinadores fantásticos, fazer uns ajustes nas suas condições de trabalho para possam continuar a cumprir as suas tarefas sem um esforço exagerado", enumerou.

O novo chefe de equipa técnica definiu também outro objetivo, que passa por melhorar as condições de treino, uma vez que para Nuno Delgado se as condições de treino não se alterarem "não se podem exigir resultados".

"Queremos melhorar as condições [de treino], é importante pensar que não se pode exigir mais resultados quando o essencial ainda está em dúvida. É uma prioridade para a federação de judo novos espaços, mas gostaríamos de nos manter no Jamor que é espaço mais indicado a todos os níveis", concluiu.

Já o presidente da Federação Portuguesa de Judo, Manuel Costa Oliveira, mostrou-se feliz por Nuno Delgado assumir o cargo, considerando-o "uma figura verdadeiramente notável do judo internacional".

"Enquanto pessoa tem a vertente desportiva de um campeão, mas também tem a vertente humana e social que só os campeões têm. A isto acresce todo o trabalho que ele fez pelo judo nacional e internacional. O Nuno é uma figura verdadeiramente notável do judo internacional", explicou.

A equipa técnica, coordenada por Rui Vieira, a que agora se junta Nuno Delgado como chefe de equipa, é também integrada pelos treinadores João Neto, João Pina, Marco Morais e Go Tsunoda.







Lusa
  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.