sicnot

Perfil

Desporto

Michelle de Brito fala em "sentimento inacreditável" por ter batido Ana Ivanovic

A tenista portuguesa Michelle Larcher de Brito apontou hoje o autocontrolo como a chave para ter derrotado a sérvia Ana Ivanovic, número sete mundial, na segunda ronda do torneio de Birmingham. 

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou. (Arquivo)

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou. (Arquivo)

Ben Curtis / AP

"É um sentimento inacreditável, foi tão enervante na parte final do 'tie-break'. Sinto-me muito melhor com o meu jogo depois de bater boas jogadoras no 'qualy'", começou por dizer a portuguesa, radicada nos Estados Unidos, depois de ter derrotado a campeã em título do torneio britânico pelos parciais de 6-3, 3-6 e 7-6 (8-6). 

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou.

Larcher de Brito teve ainda palavras para a adversária, considerando que hoje Ivanovic terá acusado a pressão de defender o título.

"Eu simplesmente saí para o 'court' sem nada a perder e foi atrás das minhas pancadas. Adoro a relva, favorece o meu jogo e penso que é a minha superfície favorita", explicou.

Já a número sete mundial admitiu que é difícil jogar com alguém que já vem com ritmo na relva, referindo-se ao facto da portuguesa ter vindo da fase de qualificação do torneio de Birmingham. 

"Hoje comecei mesmo mal até ter encontrado o meu ritmo. Fiquei muito desapontada por não ter mantido o meu serviço no terceiro 'set'", lamentou a sérvia, antiga número um mundial.
Lusa
  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06