sicnot

Perfil

Desporto

Michelle de Brito fala em "sentimento inacreditável" por ter batido Ana Ivanovic

A tenista portuguesa Michelle Larcher de Brito apontou hoje o autocontrolo como a chave para ter derrotado a sérvia Ana Ivanovic, número sete mundial, na segunda ronda do torneio de Birmingham. 

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou. (Arquivo)

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou. (Arquivo)

Ben Curtis / AP

"É um sentimento inacreditável, foi tão enervante na parte final do 'tie-break'. Sinto-me muito melhor com o meu jogo depois de bater boas jogadoras no 'qualy'", começou por dizer a portuguesa, radicada nos Estados Unidos, depois de ter derrotado a campeã em título do torneio britânico pelos parciais de 6-3, 3-6 e 7-6 (8-6). 

A número um portuguesa e 135.ª jogadora mundial reconheceu que ter-se mantido calma foi crucial. "É uma das coisas que tenho feito mesmo bem, tentar manter-me concentrada e não me desconcentrar", completou.

Larcher de Brito teve ainda palavras para a adversária, considerando que hoje Ivanovic terá acusado a pressão de defender o título.

"Eu simplesmente saí para o 'court' sem nada a perder e foi atrás das minhas pancadas. Adoro a relva, favorece o meu jogo e penso que é a minha superfície favorita", explicou.

Já a número sete mundial admitiu que é difícil jogar com alguém que já vem com ritmo na relva, referindo-se ao facto da portuguesa ter vindo da fase de qualificação do torneio de Birmingham. 

"Hoje comecei mesmo mal até ter encontrado o meu ritmo. Fiquei muito desapontada por não ter mantido o meu serviço no terceiro 'set'", lamentou a sérvia, antiga número um mundial.
Lusa
  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida