sicnot

Perfil

Desporto

Magnata russo disponibiliza cinco milhões de euros para pagar a Fabio Capelo

O multimilionário russo Alisher Usmánov entregou 300 milhões de rublos (cerca de cinco milhões de euros) à União de Futebol Russa (UFR) para pagamento de salários em atraso ao selecionador russo, o italiano Fabio Capello.

PAUL WHITE

O empresário, membro do conselho patrocinador do comité organizador do Mundial da Rússia de 2018, já tinha disponibilizado em fevereiro seis milhões de dólares (5,3 milhões de euros) para o mesmo fim.

Na semana passada, o ministro dos Desportos da Rússia afirmou que já foram tomadas "algumas decisões" sobre o treinador italiano Fabio Capello, adiantando que o futuro do selecionador será determinado até ao fim do mês.

"Não é nenhum segredo que já tomámos algumas decisões. Todas as questões relativas ao comando técnico da seleção nacional estarão decididas até ao fim do mês", disse Vitaly Mutko, citado pela agência noticiosa russa ITAR-TASS.

Capello, um dos técnicos mais bem pagos do futebol mundial, ficou em posição delicada na sequência dos maus resultados da seleção da Rússia -- que vai organizar o Mundial de 2018 -- na fase de qualificação para a fase final do Europeu de 2016, que se vai realizar na França.

A derrota sofrida por 1-0 no domingo na receção à Áustria deixou a seleção russa no terceiro lugar do grupo G, a oito pontos dos austríacos e a quatro da Suécia, agravando ainda mais a situação do treinador italiano.


Lusa
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.