sicnot

Perfil

Desporto

Eusébio Cup disputa-se no México, pela primeira vez fora do estádio da Luz

A oitava edição da Eusébio Cup em futebol será disputada a 2 de agosto no México, a primeira vez fora do estádio da Luz, num embate entre Benfica e Monterrey do México, anunciou hoje o clube português.

(Arquivo)

(Arquivo)

REUTERS

"Pela primeira vez, a Eusébio Cup será disputada fora do Estádio da Luz. A oitava edição da prova será realizada no México, no Estádio BBVA Bancomer, casa do Club de Fútbol Monterrey, no próximo dia 2 de agosto", pode ler-se em comunicado divulgado pela organização da prova.

A escolha do México deve-se à circunstância de Eusébio ter jogado no CF Monterrey na década de 1970.

"Este motivo, aliado à circunstância de homenagear a memória do melhor jogador português de todos os tempos, num país onde viveu e no clube que representou, foram decisivos para a opção da Eusébio Cup viajar até ao continente americano", referem os organizadores.

A partida com o Benfica, campeão português, será também o jogo inaugural do novo estádio do CF Monterrey.

A Eusébio Cup foi criada em 2008 e já opôs o Benfica a equipas como São Paulo, Inter Milão, AC Milan, Tottenham, Arsenal, Real Madrid e Ajax.

No ano passado, o Benfica foi derrotado pelo Ajax por 1-0.

Lusa

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.