sicnot

Perfil

Desporto

Justiça belga suspende segunda fase do fair-play financeiro

A justiça belga ordenou esta terça-feira a suspensão provisória da segunda fase do 'fair-play' financeiro, que prevê a fixação de um défice máximo de 30 milhões de euros para os clubes europeus, mas a UEFA irá recorrer da decisão.

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações. (Arquivo)

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações. (Arquivo)

© Benoit Tessier / Reuters

O tribunal belga decidiu ainda o envio do processo para o Tribunal de Justiça Europeu, que se deverá pronunciar sobre aspetos relativos à livre concorrência, livre circulação de capitais e livre prestação de serviços.

Em comunicado, a UEFA registou a decisão e manifestou estranheza que a justiça belga se "declare incompetente para tratar dos méritos do caso" e recorra a uma instância judicial comunitária, mas, ao mesmo tempo, imponha uma medida de suspensão provisória.

"A UEFA permanece plenamente confiante que o 'fair-play' financeiro é inteiramente compatível com a legislação europeia e que o Tribunal de Justiça Europeu o vai confirmar", revela o organismo em comunicado.

O recurso, adianta o órgão de cúpula do futebol europeu, "suspende automaticamente a decisão [da justiça belga]", pelo que não será alterado o calendário de adoção da fase seguinte do 'fair-play' financeiro.

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações.

A queixa acabaria por ser secundada por adeptos do Manchester City e do Paris SG, clubes que veriam as suas capacidades de recrutamento limitadas.
Lusa
  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC