sicnot

Perfil

Desporto

Justiça belga suspende segunda fase do fair-play financeiro

A justiça belga ordenou esta terça-feira a suspensão provisória da segunda fase do 'fair-play' financeiro, que prevê a fixação de um défice máximo de 30 milhões de euros para os clubes europeus, mas a UEFA irá recorrer da decisão.

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações. (Arquivo)

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações. (Arquivo)

© Benoit Tessier / Reuters

O tribunal belga decidiu ainda o envio do processo para o Tribunal de Justiça Europeu, que se deverá pronunciar sobre aspetos relativos à livre concorrência, livre circulação de capitais e livre prestação de serviços.

Em comunicado, a UEFA registou a decisão e manifestou estranheza que a justiça belga se "declare incompetente para tratar dos méritos do caso" e recorra a uma instância judicial comunitária, mas, ao mesmo tempo, imponha uma medida de suspensão provisória.

"A UEFA permanece plenamente confiante que o 'fair-play' financeiro é inteiramente compatível com a legislação europeia e que o Tribunal de Justiça Europeu o vai confirmar", revela o organismo em comunicado.

O recurso, adianta o órgão de cúpula do futebol europeu, "suspende automaticamente a decisão [da justiça belga]", pelo que não será alterado o calendário de adoção da fase seguinte do 'fair-play' financeiro.

A queixa contra a UEFA, apresentada no tribunal de primeira instância de Bruxelas, tinha sido submetida pelo agente de um jogador belga, invocando que as restrições impostas pela UEFA limitarão os montantes das transferências e, por isso, potencialmente, das remunerações.

A queixa acabaria por ser secundada por adeptos do Manchester City e do Paris SG, clubes que veriam as suas capacidades de recrutamento limitadas.
Lusa
  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.