sicnot

Perfil

Desporto

Trio de nadadores portugueses falha final dos 400 metros livres

Os nadadores Alexandre Coutinho, Guilherme Pina e João Gil ficaram hoje longe da final dos 400 metros livres dos I Jogos Europeus, que decorrem em Baku, no Azerbaijão.

© Kai Pfaffenbach / Reuters

Apesar de deter um dos nove melhores registos, Alexandre Coutinho foi apenas 33.º (4.02,42), Guilherme Pina 40.º (4.04.80) e João Gil 48.º (4.10,47) em 51 competidores, sendo que a final foi atingida com 3.55,97.

Alexandre Coutinho e Guilherme Pina vão fazer ainda os 800 e 1.500 metros livres em Baku, enquanto João Gil competirá nos 200 livres.

Portugal soma oito medalhas nos I Jogos Europeus, após as conquistas de ouro de Rui Bragança (-58 kg) no taekwondo e no ténis de mesa por equipas (Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Geraldo). 

A prata surgiu com João Silva no triatlo, João Costa no tiro e Fernando Pimenta em K1 1.000 e 5.000 metros na canoagem, enquanto Júlio Ferreira (-80 kg) no taekwondo e a dupla Beatriz Martins/Ana Rente nos trampolins sincronizados amealharam bronze.



RBA // JPS

Lusa/Fim


  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.