sicnot

Perfil

Desporto

Portugal está a uma vitória do primeiro título Europeu sub-21

A seleção portuguesa de futebol de sub-21 precisa de vencer hoje a Suécia, na final de Praga, na República Checa, para conquistar pela primeira vez na sua história o Europeu da categoria.

© Reuters Staff / Reuters

Finalista vencido em 1994, com a 'geração de ouro', por culpa de um 'golo de ouro' do italiano Pierluigi Orlandini, Portugal volta, 21 anos depois, à final, para defrontar um conjunto que também esteve num jogo decisivo, há 23 anos.

Curiosamente, a Suécia também perdeu a final com a Itália, a última disputada a duas mãos, em 1992: ganhou em casa por 1-0 e, depois, perdeu em solo transalpino por 2-0.

As duas formações têm nova possibilidade, na final da 20.ª edição da prova, depois de terem empate a um golo na terceira e última jornada da fase de grupos, resultado que, curiosamente, afastou da prova a 'squadra azzurra'.

A formação comandada por Rui Jorge marcou primeiro, já aos 82 minutos, por Gonçalo Paciência, mas os escandinavos, que perdendo seriam eliminados, ainda conseguiram restabelecer a igualdade, aos 89, por intermédio de Simon Tibbling.

Portugal chega à final invicto, com 12 vitórias e dois empates e um saldo positivo de 25 golos (36 marcados e 11 sofridos), incluindo uma fase de qualificação 100 por cento vitoriosa (10 triunfos, em 10 jogos).

Além disso, a seleção lusa tem ainda a moralização adicional de ter goleado a Alemanha por 'impensáveis' 5-0 nas meias-finais.

Por seu lado, os suecos perderam por três vezes no percurso até à final de Praga, todas na qualificação, duas na fase de grupos, na Polónia (1-2) e na Grécia (1-5), e outra na primeira mão do 'play-off' de apuramento (0-2 em França).

Os suecos lograram, porém, arredar sensacionalmente os gauleses (4-1 em casa) e, na fase final, também já surpreenderam, nomeadamente ao baterem a Itália por 2-1, na fase de grupos, e a Dinamarca por 4-1, nas meias-finais.

Para a final, não se esperam alterações no 'onze' luso, que deverá começar com Ricardo Esgaio, Paulo Oliveira, Tiago Ilori e Raphael Guerreiro, à frente de José Sá, um meio campo com William Carvalho, Sérgio Oliveira, João Mário e Bernardo Silva e dois avançados móveis (Ricardo Pereira e Ivan Cavaleiro).

O encontro está marcado para as 20:45 locais (19:45 em Lisboa), no Estádio Eden, em Praga, com arbitragem do polaco Szymon Marciniak.

 

PFO // NFO

Lusa/Fim

 

NewsSubjects:- Desporto - Futebol - campeonato continental nível 2 

20150630T061500

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.