sicnot

Perfil

Desporto

Wimbledon pode acionar "cláusula" para combater o calor

O torneio de Wimbledon, conhecido pelas interrupções causadas pela chuva, pode recorrer na quarta-feira, pela primeira vez na sua história, a um plano de emergência para enfrentar a vaga de calor que se faz sentir em Londres.

© Stefan Wermuth / Reuters

De acordo com o juiz-árbitro do 'Grand Slam' britânico, Andrew Jarrett, citado em comunicado, a 'cláusula do calor', que permite uma pausa de dez minutos entre os segundo e terceiro 'sets' dos encontros do quadro feminino, pode ser usada na quarta-feira, caso a temperatura sentida no 'court' atinja os 30,1º. 

De fora ficam os encontros do quadro masculino, disputados à melhor de cinco 'sets'.

Hoje, as temperaturas no All England Club rondaram os 30º, mas na quarta-feira deverão chegar aos 35º, o que já levou a organização a lançar um alerta de calor para os espetadores. 

A temperatura mais alta registada nos 'courts' de relva londrinos data de 1976, quando os termómetros marcaram 34º e a média diária foi de 30,8º. Apenas cinco edições de Wimbledon foram poupadas pela chuva, a última das quais em 1993.

Apesar do calor, a organização do terceiro 'Grand Slam' da temporada rejeita fechar o teto amovível do 'court' central, alegando que desvirtua a identidade do torneio como competição 'outdoor'.

 

AMG // VR

Lusa/fim

 

NewsSubjects:- Desporto - Ténis 

20150630T162510

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.