sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Dínamo Zagreb detido por suspeita de fraude

O presidente do Dínamo Zagreb, Zdravko Mamic, e o seu irmão Zoran, treinador do clube, foram hoje detidos pela polícia, devido ao alegado envolvimento numa fraude fiscal de milhões de euros, anunciaram hoje os campeões croatas de futebol.

Igor Kralj

Os dois foram detidos pelas autoridades na fronteira, quando regressavam de um estágio da equipa na Eslovénia.

"Depois de terem sido informados pelos seus advogados de que a procuradoria tinha requerido a sua detenção durante o processo, Zdravko e Zoran Mamic decidiram, em prol da tranquilidade no clube, voltar à Croácia para responder a todas as questões, de modo a provar a sua inocência", explicou o clube, num comunicado publicado na sua página oficial.

O secretariado nacional de luta contra a corrupção (USKOK) indicou na sexta-feira que os dois irmãos, assim como o alto responsável da Federação Croata de futebol Damir Vrbanovic e um inspetor da direção dos impostos eram suspeitos de fraude fiscal e de terem recebido subornos.

De acordo com a investigação, o prejuízo causado ao clube poderia ascender a 16 milhões de euros e as atividades ilegais podiam decorrer desde 2008.

Na quinta-feira, a polícia fez buscas nos domicílios dos irmãos Mamic, em Zagreb, assim como nas instalações do clube e da federação.

Zdravko Mamic, de 55 anos, é conhecido pelos seus excessos em público e considerado a pessoa mais importante do futebol croata. 

 

 

 

 

Lusa

 

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".