sicnot

Perfil

Desporto

Piloto chileno Carlo de Gavardo morre aos 45 anos após sofrer enfarte

Carlo de Gavardo, um dos ícones chilenos do desporto motorizado e impulsionador da chegada do Rally Dacar à América do Sul, morreu, este sábado, na sequência de um enfarte, informaram fontes médicas e a família.

© Finbarr O'Reilly / Reuters

Carlo de Gavardo, que completava 46 anos em 14 de julho, sofreu um ataque cardíaco enquanto andava de bicicleta na região de Guelguén. Depois de assistido por um paramédico no local, foi transportado para o hospital, onde, pouco tempo depois, seria declarado o óbito.

O piloto lançou-se em 1986 e ganhou nove vezes o campeonato nacional de Enduro antes de iniciar a sua trajetória internacional com um terceiro lugar no Mundial da categoria em 1994.

Dois anos depois começa a competir no Dacar, uma prova que se disputava naquela altura entre Paris e a capital do Senegal.

Em 2001, alcançou a quarta posição no Master Rally, corrida entre Paris, Moscovo e Pequim.

No mesmo ano, ficou em terceiro lugar no Rally Dacar, no seu melhor desempenho na prova, da qual foi um dos principais impulsionadores para que fosse transferida para a América do Sul, continuou a participar até 2010, ano em que o fez em quatro rodas.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.