sicnot

Perfil

Desporto

Francisco Lufinha desiste da travessia até à Madeira, após bater recorde mundial

O português Francisco Lufinha pôs esta terça-feira um ponto final à travessia entre Lisboa e a Madeira, deixando o recorde mundial de maior viagem de kitesurf sem paragens em 874 quilómetros.

O velejador luso embarcou na sua aventura às 16:30 de domingo, no Cais das Colunas, em Lisboa. (Arquivo)

O velejador luso embarcou na sua aventura às 16:30 de domingo, no Cais das Colunas, em Lisboa. (Arquivo)

SIC

"O nosso campeão teve de parar a sua odisseia e encontra-se neste momento no barco de apoio a caminho da Madeira. O cansaço e fadiga extremos impediram que ele continuasse em segurança. O objetivo está cumprido", escreveu a assessoria de imprensa de Lufinha na sua página de Facebook. 

Na segunda-feira, o 'rider' luso bateu o recorde mundial de maior viagem de kitesurf sem paragens, superando a anterior marca de 564 quilómetros, que já detinha desde setembro de 2013. Hoje, interrompeu a viagem até à Madeira, depois de 47:37.00 horas, tendo esticado a sua marca até aos 874 quilómetros. 

O velejador luso embarcou na sua aventura às 16:30 de domingo, no Cais das Colunas, em Lisboa.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.