sicnot

Perfil

Desporto

Liga terá nova estrutura diretiva e eleições ainda este mês

Os clubes hoje reunidos em assembleia-geral extraordinária da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) votaram por unanimidade a alteração dos estatutos do organismo.

Lusa

Nas mudanças que foram a sufrágio destaque para uma nova composição da estrutura diretiva da LPFP, tal como deu conta José Mendes, presidente da Assembleia-Geral do órgão.

"A nova direção passa incluir um presidente da Liga, cinco vogais em representação dos clubes da I Liga, três vogais em representação dos clubes da II Liga e um membro da direção da Federação Portuguesa de Futebol", explicou.

José Mendes referiu ainda que foi aprovada "uma nova forma de nomeação dos diretores executivos da Liga, que passarão a ser de dois a quatro e que não integram a direção, embora sejam coadjuvantes do presidente da direção".

Ficou também estabelecido um novo órgão que se encarregará das questões disciplinares da LPFP.

"Foi criado o conselho jurisdicional, que passa a ter um presidente, nove vogais efetivos e cinco vogais suplentes", apontou o presidente da Assembleia-Geral da LPFP.

Com esta reformulação dos órgãos de governo da Liga foi decidido que é necessário abrir um processo eleitoral para todos os órgãos num prazo de 30 dias.

"Em princípio, até ao fim do mês de julho haverá eleições. Na segunda-feira será lançado o processo e as candidaturas terão de ser submetidas até 20 e pouco deste mês. Os atuais órgãos diretos mantêm-se em funções até entrarem os novos elementos", explicou José Mendes.

Ainda nesta assembleia-geral da LPFP foram aprovados os relatórios e contas relativos às épocas desportivas 2012/13 e 2013/14.

O primeiro exercício teve 30 votos a favor e 15 abstenções, contemplando um passivo de 1,2 milhões de euros.

Já o segundo exercício, relativo, a 2013/14, foi aprovado com 31 votos favor e 14 abstenções, espelhando um passivo de 2,5 milhões de euros.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.