sicnot

Perfil

Desporto

Liga terá nova estrutura diretiva e eleições ainda este mês

Os clubes hoje reunidos em assembleia-geral extraordinária da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) votaram por unanimidade a alteração dos estatutos do organismo.

Lusa

Nas mudanças que foram a sufrágio destaque para uma nova composição da estrutura diretiva da LPFP, tal como deu conta José Mendes, presidente da Assembleia-Geral do órgão.

"A nova direção passa incluir um presidente da Liga, cinco vogais em representação dos clubes da I Liga, três vogais em representação dos clubes da II Liga e um membro da direção da Federação Portuguesa de Futebol", explicou.

José Mendes referiu ainda que foi aprovada "uma nova forma de nomeação dos diretores executivos da Liga, que passarão a ser de dois a quatro e que não integram a direção, embora sejam coadjuvantes do presidente da direção".

Ficou também estabelecido um novo órgão que se encarregará das questões disciplinares da LPFP.

"Foi criado o conselho jurisdicional, que passa a ter um presidente, nove vogais efetivos e cinco vogais suplentes", apontou o presidente da Assembleia-Geral da LPFP.

Com esta reformulação dos órgãos de governo da Liga foi decidido que é necessário abrir um processo eleitoral para todos os órgãos num prazo de 30 dias.

"Em princípio, até ao fim do mês de julho haverá eleições. Na segunda-feira será lançado o processo e as candidaturas terão de ser submetidas até 20 e pouco deste mês. Os atuais órgãos diretos mantêm-se em funções até entrarem os novos elementos", explicou José Mendes.

Ainda nesta assembleia-geral da LPFP foram aprovados os relatórios e contas relativos às épocas desportivas 2012/13 e 2013/14.

O primeiro exercício teve 30 votos a favor e 15 abstenções, contemplando um passivo de 1,2 milhões de euros.

Já o segundo exercício, relativo, a 2013/14, foi aprovado com 31 votos favor e 14 abstenções, espelhando um passivo de 2,5 milhões de euros.

Lusa

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Marcelo comenta comparação de Centeno a Ronaldo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, comentou esta quarta-feira a comparação que o ministro das Finanças alemão terá feito entre Mário Centeno e Ronaldo, considerando que "quem quer que disse isso, por uma vez não pensou mal".