sicnot

Perfil

Desporto

Real Madrid anuncia saída de Iker Casillas para o FC Porto

O Real Madrid anunciou este sábado, em comunicado, um acordo com o FC Porto para a transferência do guarda-redes espanhol Iker Casillas para os azuis e brancos.

(Arquivo)

(Arquivo)

Claude Paris / AP

"Real Madrid e FC Porto acordaram a transferência de Iker Casillas para o clube português. Para o Real Madrid hoje é um dia, além de tudo e sobretudo, de agradecimento e reconhecimento. Hoje deixa esta equipa e inicia uma nova etapa futebolística o melhor guarda-redes da história do Real Madrid e da história do futebol espanhol", lê-se no sítio dos 'merengues'.

Iker Casillas, de 34 anos, fez toda a sua carreira no Real Madrid, ao serviço do qual venceu três Ligas dos Campeões, um Mundial de clubes, duas Taças Intercontinentais, duas Supertaças Europeias, cinco Ligas espanholas, duas Taças do Rei e quatro Supertaças de Espanha.

Ao serviço da seleção espanhola, o guarda-redes conquistou dois Europeus (2008 e 2012) e um Mundial (2010).

No comunicado divulgado hoje, o Real Madrid realça que Casillas fez com que o "símbolo do clube seja maior".

"Ele foi o nosso capitão e aqui forjou a sua lenda, desde que chegou em criança, então apenas com nove anos de idade. Somos um clube de 113 anos e Casillas defendeu a nossa camisola em 25 desses anos. Durante esse tempo, Iker logrou converter-se numa das nossas grandes referências, ganhando o respeito, o afeto, a admiração e o carinho dos adeptos", refere o Real Madrid.

O clube enaltece a lista "impressionante e interminável" de títulos, entre os quais os cinco títulos de melhor guarda-redes do mundo, acrescentando que "o seu comportamento durante os 725 jogos disputados com a camisola do clube mostram o caminho aos que sonham jogar nesta equipa".

"Obrigado Iker, por tudo o que fizeste. Obrigado por seres um símbolo do melhor da nossa história. Vais, mas não esquecemos que pertences para sempre ao coração do Real Madrid", conclui o clube 'blanco'.

Com Lusa

  • Casillas e o Real Madrid chegam a acordo
    2:55

    Desporto

    Iker Casillas e o Real Madrid já chegaram a acordo. O clube espanhol aceitou assumir os encargos fiscais da parte do salário que vai pagar ao jogador, correspondente aos próximos dois anos. Casillas deve assinar agora um contrato de duas temporadas com o FC Porto. Os enviados da SIC a Madrid encontraram o homem que descobriu Casillas na formação "merengue".

  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.